Pesquisas qualitativas sugerem que Iris Rezende não tem o perfil desejado pelos eleitores de Goiânia

Eleitores apostam no peemedebista porque é o mais conhecido. Mas indicam que preferem renovar

Adriana Accorsi, Giuseppe Vecci e Waldir Soares: um deles pode derrotar Iris Rezende. Porque representam a renovação na capital | Foto: Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Adriana Accorsi, Giuseppe Vecci e Waldir Soares: um deles pode derrotar Iris Rezende. Porque representam a renovação na capital | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Por ter um pensamento meio mágico-religioso da política, acreditando nos desígnios divinos — em 2010 e 2014, dizia para políticos e jornalistas que havia recebido um “sinal” para disputar o governo —, Iris Rezende não tem o hábito de examinar cuidadosamente pesquisas qualitativas. Pelo contrário, duvida de seu conteúdo e costuma desprezar o trabalho dos pesquisadores. Porém, se tivesse examinado cuidadosamente as pesquisas, nas duas últimas eleições para o governo (e mesmo em 1998), talvez não tivesse disputado — hipotecando apoio a um candidato que simbolizasse para a sociedade a renovação. No entanto, contrariando o que pensavam as pessoas, forçou a barra, saiu candidato e perdeu de maneira acachapante, praticamente fechando seu ciclo, em termos estaduais, como um político perdedor.

Em 2016, pouco depois de perder uma eleição para governador, Iris Rezende transformou seu escritório político em comitê eleitoral e praticamente já está em campanha para prefeito de Goiânia. O que lhe interessa, no momento, são as pesquisas qualitativas de intenção de voto. Porque aparece em primeiro lugar, pouco à frente do tucano Waldir Delegado Soares — o que já deveria preocupá-lo. Como tais levantamentos são quase “mudos”, ou melhor, dão opiniões frias dos eleitores, sem que, ao menos no geral, se explique os motivos para a escolha dos candidatos, Iris Rezende e outros políticos não tem uma percepção precisa do que está realmente ocorrendo na (e com a) cabeça dos eleitores.

Os políticos que estão examinando as pesquisas qualitativas — que são bem mais caras, porém radiografam com mais precisão os humores amplos dos eleitores — ficam surpresos com a falta de perspicácia de Iris Rezende, um político experimentado. As qualis estão dizendo o seguinte: o peemedebista-chefe está em primeiro lugar não porque os eleitores o querem, e sim porque é o mais conhecido e eles não sabem quais são os outros candidatos. Mais grave: nas qualis, o perfil do candidato que os eleitores querem não tem nada a vez com o perfil de Iris Rezende. Os eleitores cobram renovação. Por isso Waldir Soares, Adriana Accorsi, Luiz Bittencourt e Giuseppe Vecci — qualquer um deles — têm condições de derrotar o velho cacique.

Surpreendente também é a passividade com que os jovens do PMDB assistem ao velho filme dirigido e protagonizado por Iris Rezende. Não querem perceber que, ao apoiar o ex-prefeito, estão praticamente “matando” a esperança dos eleitores e o próprio partido.

Uma resposta para “Pesquisas qualitativas sugerem que Iris Rezende não tem o perfil desejado pelos eleitores de Goiânia”

  1. Avatar Caio Maior disse:

    Por que não há renovação no PMDB? Porque nessa seita o “novo” já nasce velho, contaminado pelos mesmos vícios que prevalecem há décadas: nepotismo, clientelismo, oportunismo e demagogia. Indiferente aos anseios e expectativas da população o suposto “novo” insiste nas candidaturas messiânicas das velhas lideranças personalistas. Mesmas idéias, práticas, erros. Não percebem as mudanças no ambiente político-social. Talvez a derrota lhes ensine algo acerca da nova sociedade, cada dia mais bem informada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.