O paulo-garcismo percebeu que, se tentar apoiar Iris Rezende para prefeito de Goiânia, vai receber um rotundo “não” da cúpula petista.

Por isso, para tentar impedir uma candidatura de Humberto Aidar, que integra o grupo do deputado Rubens Otoni e Antônio Gomide, o paulo-garcismo deve bancar a candidatura de Adriana Accorsi.

Percebendo que há certa resistência, não ao seu nome, mas a um candidato da Articulação, tendência do PT à qual pertence, Adriana Accorsi aproximou-se de Rubens Otoni.

O PT, que não quer bancar chapa pura em Goiânia, deve buscar aliança com o PTB de Jovair Arantes ou com o PC do B de Isaura Lemos.