Partidos em pé de guerra pelos cargos da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Goiás

Adib Elias disse que não queria mas agora quer ir para a Mesa Diretora | Fernando Leite/Jornal Opção

Adib Elias disse que não queria mas agora quer ir para a Mesa Diretora | Fernando Leite/Jornal Opção

Na semana passada, quando a Mesa Diretora da Assembleia parecia inteiramente definida, começaram a pintar dissensões. O PSDB não firmou pé com a candidatura de Manoel de Oliveira para primeiro vice-presidente, sugerindo que pode trocá-lo por Marquinho do Privê ou por Gustavo Sebba. O PSD pode trocar Lincoln Tejota — para o cargo de segundo vice-presidente — por Virmondes Cruvinel ou por Lissauer Vieira. O PTB decidiu manter Henrique Arantes.

Paulo Cezar Martins disse ao Jornal Opção que, depois que seu nome praticamente havia sido definido — “os peemedebistas diziam que não queriam participar da Mesa” —, Adib Elias recuou e não cumpriu a palavra. O ex-prefeito de Catalão quer transferir para a bancada do PMDB a indicação do integrante da Mesa. “Ora, como somos cinco, e o Adib tem o apoio do José Nelto e do Ernesto Roller, e eu só tenho o apoio do Bruno Peixoto, não há como disputar por meio da base. Vamos para as eleições com todos os deputados.” José Nelto deve ficar como líder da bancada. Paulo Cezar sublinha que, se não fosse a articulação ruim de alguns aliados, o PMDB teria duas vagas na Mesa Diretora, “José Nelto e Adib Elias falaram demais e, por isso, só teremos a quarta secretaria”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.