Partidos elegem seus favoritos para deputado federal em Goiás. Mas pode ocorrer surpresa

Giuseppe Vecci, Thiago Peixoto, Alexandre Baldy, Rubens Otoni e Olavo Noleto: altamente competitivos pra eleição de outubro | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Giuseppe Vecci, Thiago Peixoto, Alexandre Baldy, Rubens Otoni e Olavo Noleto: altamente competitivos pra eleição de outubro | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Definidas as chapas majoritárias dos partidos, como PSDB (Marconi Perillo), PMDB (Iris Rezende), PSB (Vanderlan Car­doso) e PT (Antônio Gomide), vai começar uma guerra furiosa nos bastidores entre os candidatos a deputado federal. Como os jornais dão mais importância à disputa majoritária, pouco se comenta sobre a disputa legislativa. Porém, nesta área, nem os aliados são inteiramente aliados. Muitas vezes, os aliados são os principais adversários. Na semana passada, o Jornal Opção consultou integrantes dos partidos mais consolidados e pediu que citassem quais de seus candidatos têm chances efetivas para deputado federal. Há poucas surpresas, mas o PMDB, que esperava eleger quatro deputados federais, tende a fazer apenas três. A desistência de Marcelo Melo, do Entorno de Brasília, enfraqueceu o partido numa região estratégica.

A seguir, a lista, formulada pelos partidos, é exposta em ordem alfabética:

1 — Alexandre Baldy — Tem estrutura sólida, é jovem e fez uma gestão competente na Secretaria da Indústria e Comércio. PSDB.
2 — Antônio Faleiros — Rearticulou a estrutura da saúde pública em Goiás. Um dos nomes do governador Marconi Perillo. PSDB.
3 — Daniel Vilela — O apoio do prefeito de Aparecida de Goiânia é decisivo. Maguito Vilela é seu pai. PMDB.
4 — Eduardo Machado (Walter Paulo, PMN, ou Dário Paiva, PSL). PMN. Integra a Chapinha.
5 — Flávia Morais — Saiu fortalecida ao compor com o chapão que apoia o governador Marconi Perillo. PDT.
6 — Giuseppe Vecci — Principal responsável pelo planejamento do governo. Um dos nomes de Marconi Perillo. PSDB.
7 — Iris Araújo — Tem um general eleitoral na sua campanha, o marido Iris Rezende. PMDB.
8 — João Campos — O voto evangélico e o apoio de setores da Polícia Civil são seus principais suportes. PSDB.
9 — José Mário Schreiner — Tem apoio dos produtores rurais. Relação com Ronaldo Caiado é um complicador. PSD.
10 — Jovair Arantes — Faça chuva ou sol, sempre um candidato competitivo. Municipalista. PTB.
11 — Magda Mofatto — Suas estruturas financeira e política são sólidas. PR.
12 — Marcos Abrão — Bancado pela senadora Lúcia Vânia, é um nome competitivo. PPS.
13 — Olavo Noleto — É o nome da presidente Dilma Rousseff em Goiás. PT.
14 — Pedro Chaves — É um municipalista nato. PMDB.
15 — Roberto Balestra — Dono de sete mandatos, é muito forte eleitoralmente. PP.
16 — Rubens Otoni — O deputado federal é tido como imbatível. PT.
17 — Thiago Peixoto — É uma das estrelas da base governista. PSD.

A lista acima não indica que os citados serão vitoriosos — afinal, a eleição será realizada apenas em 5 de outubro. Mas são apontados como favoritos por seus próprios partidos. Surpresas acontecem e há outros nomes fortemente cotados, como San­des Júnior (PP), Lucas Vergílio (Solidariedade), Fábio Sousa (PSDB), Waldir Soares (PSDB), Célio Silveira (PSDB), Heuler Cruvinel (PSD), Gilvan Máximo (PRB) e Valdivino Oliveira (PSDB).

5 respostas para “Partidos elegem seus favoritos para deputado federal em Goiás. Mas pode ocorrer surpresa”

  1. Avatar Mario Borges disse:

    interessante, o jornalista aponta Noleto como provável eleito, entretanto ninguém o conhece em Goiás , qual será a mágica para elege-lo ???

  2. Avatar Fabiano Bissotto disse:

    E o Euripedes Junior, presidente nacional do PROS? Vejo ele em todo canto em Goiânia. Não seria um nome forte?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.