O Goiás vai disputar a Série A com um time de Série B, diz expert Joaquim Liminha

Joaquim Liminha (foto), ex-vereador em Anápolis, ex-professor de Educação Física, secretário de Governo da Prefeitura de Senador Canedo e advogado, é mestre e doutor em termos de futebol. Sabe quase todas as escalações do Goiás nos últimos 30 anos. De cor e salteado. Liminha, como é conhecido, diz que “o Goiás vai disputar a Série A do Campeonato Brasileiro com um time de Série B — exceto o goleiro, Renan, que seria titular em qualquer time grande do país”.

Segundo Liminha, também conhecido como “Doutor Goiás” — especialista no seu time do coração (sabe tudo também sobre o Anápolis) —, o time do Goiás “não está nada bem. O time perdeu no Pará para o Independente, um time frágil. Todo clube precisa de uma espinha dorsal, que é mais ou menos assim: goleiro, um zagueiro e um meia de qualidade e um atacante matador. No momento, só temos, insisto, o goleiro, que é craque”.

“O Goiás”, sublinha Liminha, “não tem nenhum matador. Se não quiser fazer feio, muito feio, na Série A — jogando para cumprir tabela e não ser rebaixado —, o time teria de fazer ao menos umas cinco contratações, mas não tem dinheiro. O fato, sejamos honestos, é que alguns atletas do Goiás não são jogadores de Série A. Erik é bom, mas precisa melhorar muito, sobretudo quando enfrentar grandes times”.

O ex-deputado Lívio Luciano diz que Conrado, ex-Trindade, é um craque e vai jogar em Santa Catarina, pelo Avaí. Liminha discorda: “Conrado é um bom jogador para o Campeonato Goiano, mas não para o Campeonato Brasileiro da Série A. Ressalto que o Campeonato Goiano não serve para avaliar a qualidade de um jogador. Acrescento que o campeonato deste ano foi um dos mais fracos e desmotivados da história do futebol no Estado.”

[Foto Diário da Manhã]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.