MP pede cassação de vereadora mais votada de Palmeiras de Goiás

Ministério Público Eleitoral alega que a vereadora Taís Lopes (PSDB) pagou pagou a conta de energia elétrica de um eleitor em troca do voto de sua família

O Ministério Público Eleitoral pediu a cassação do registro de candidatura e da diplomação da vereadora Taís Cardoso Lopes (PSDB). Ela, que já é vereadora na cidade de Palmeiras de Goiás e foi reeleita, é acusada pelos promotores de compra de votos. Ela teria pagado uma fatura de energia elétrica de um eleitor em troca do voto dele e da família.

A representação do MP é assinada pelo promotor Eduardo Silva Prego. No documento, ele relata que a vereadora, durante a campanha eleitoral, fez uma visita a um eleitor, na qual foi filmada aceitando a proposta de pagar uma conta de energia no valor de R$ 162,90. Segundo a denúncia, a vereadora, que buscava a reeleição, aceitou a proposta mediante a promessa de que a família do eleitor votaria na candidata.

O MP ouviu testemunhas e o eleitor que teria vendido o voto, e ambos confirmaram a história. Já a vereadora, segundo o documento do MP, admitiu ter estado na casa do eleitor durante a campanha eleitoral para pedir votos, mas negou ter pactuado a ajuda financeira ao voto e ao apoio político do eleitor. Justificou ter sido pressionada e, por medo, levou a fatura de energia elétrica.

No documento enviado a Justiça Eleitoral, o promotor pede a cassação do registro de candidatura, assim como, a diplomação da vereadora reeleita, além da aplicação de uma multa que pode ultrapassar o valor de R$ 50 mil. Tais Lopes foi a vereadora mais votada da cidade de Palmeiras de Goiás, com 755 votos.

Representação do MP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.