Marconi Perillo reúne-se com deputados e cobra lealdade e responsabilidade

O tucano cobra que os parlamentares sejam parceiros de verdade do governo e não apenas em defesa de seus interesses políticos

O governador Marconi Perillo, com o amadurecimento político e pessoal, se tornou um político mais flexível. Por isso, não raro compreende certas “infidelidades” de aliados e dificilmente rompe com eles devido aos “descuidos”.

Porém, como gestor, dada sua responsabilidade, às vezes é duro com aqueles que, sendo leal e companheiro, avalia que precisa cobrar lealdade. E lealdade, no caso, não é apenas a ele, mas também às contas do governo. Porque, se Goiás está em situação financeira melhor do que a maioria dos Estados, com investimentos — outras unidades da federação não dão conta mais nem de pagar os salários do funcionalismo público —, é porque, responsável, fez um ajuste fiscal rigoroso.

Na semana passada, na reunião que manteve com os deputados da base aliada, Marconi Perillo explanou rapidamente sobre o governo e foi duro. O tucano-chefe afirmou que, apesar de respeitar as posições dos parlamentares, cobra uma definição: aquele quer estiver com a base deve votar com os pleitos do governo. Em seguida, sugeriu que aquele que não quiser seguir com a base, não tem problema: pode buscar seus próprios rumos. Na verdade, o governador não quer perder companheiros de jornada, mas indicou que não dá para manter aliança com parceiros pela metade, sobretudo com políticos que só são parceiros quando lhes interessam.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.