Maione Padeiro, Renato Silva, Lorena Aires e Tatá Teixeira não estão satisfeitos com os rumos do PSDB em Aparecida de Goiânia. “Não se pode sustentar que o advogado Allyson Cabral será candidato a prefeito de Aparecida, pois, além de não conhecer os filiados, nenhum dos militares do partido foi consultado a respeito. O que sei é que João Campos, que não mora no município, pode ser candidato.”

Mesmo dizendo que respeita o delegado e deputado federal Waldir Soares, Maione diz que ele tem pouco contato com políticos de Aparecida. “O Tiririca do Cerrado tem mais a ver com Goiânia do que o nosso município. Ele não conhece os militares e lideres do tucanato. Recentemente, durante um encontro, o deputado falou muito e nem prestou muito atenção nas pessoas. Aí, quando apresentei-lhe o ex-prefeito Sebastião Viana, dizendo-lhe que se tratava de um líder da cidade, ele finalmente se interessou, até mudou o semblante. Antes, não deu nenhuma importância.”

Falando em nome de seus aliados, Maione Padeiro sublinha que os políticos de Goiânia precisam respeitar Aparecida e seus políticos. “Sim, nós não temos mandato legislativo ou executivo, mas trabalhamos em todas as campanhas do PSDB, sejam estaduais ou municipais.”