Mabel não disputa reeleição, quer vaga na chapa majoritária ou deve disputar pra prefeito de Goiânia ou de Aparecida

O deputado Sandro Mabel está abandonando a política ou está sendo abandonado pela política?

Nenhuma coisa, nem outra. De fato, não vai disputar mandato de deputado federal pelo PMDB. Mas, se convidado para participar da chapa majoritária do partido, como vice ou, de preferência, como candidato a senador, não vai descartar o convite.

Mais: o deputado encomendou pesquisas para saber sobre a possibilidade de disputar mandato majoritário. A primeira pesquisa sugeriu: “O deputado Mabel deve disputar mandato legislativo. Seu forte não é o Executivo”. Desconfiado de algum erro de avaliação, porque se considera acima de tudo um político com perfil executivo, encomendou outra pesquisa, feita por outro instituto. O resultado foi o mesmo: “Mabel deve disputar cargo no Legislativo. Não tem perfil para o Executivo”.

O que fazer? Antes de se explicar, Mabel afirma que, como deputado, agiu como se estivesse no Executivo, mantendo uma equipe de qualidade, regiamente paga, para fazer projetos objetivos. Sem contar que, na iniciativa privada, atuou como executivo — e bem-sucedido. Baseado nas pesquisas, decidiu não disputar a reeleição, com o objetivo de se preparar para a disputa de 2016 — quando deverá ser candidato a prefeito de Goiânia (“a derrota de 1992 permanece engasgada na minha garganta”, admite) ou de Aparecida de Goiânia (há indícios de que o eleitor do município quer substituir o prefeito Maguito Vilela por outro Maguito, ou seja, um gestor com estatura política e administrativa estadual). As pesquisas vão orientar seu projeto e a cidade na qual deve disputar. Ele mantém um pé em Goiânia e um pé em Aparecida (onde sempre funcionaram seus negócios).

Em conversa com o Jornal Opção, Mabel diz que está animado com a candidatura de Júnior Friboi. “Vamos ganhar o governo e mostrar que uma administração deve funcionar durante quatro anos, não apenas nos dois últimos anos”, frisa.

Deixe um comentário