Justiça determina o afastamento de Joaquim Guilherme da presidência da Complem

Produtores sugerem que o empresário havia se tornado uma espécie de senhor feudal da cooperativa de leite

Reprodução

Joaquim Guilherme de Souza foi afastado da presidência da Cooperativa Mista de Produtores de Leite de Morrinhos (Complem) pelo magistrado Diego Custódio Borges. A Justiça sentenciou que, como estava inelegível, o empresário não poderia ter disputado a direção da entidade. O juiz anulou a eleição e novo pleito vai ser realizado.

A Complem é uma das maiores cooperativas do Centro-Oeste, com uma arrecadação mensal superior à de várias prefeituras de Goiás. Tanto que há quem prefira dirigi-la a disputar a Prefeitura de Morrinhos. Vários produtores criticam Joaquim Guilherme, sugerindo que, antes do afastamento determinado pela Justiça, o empresário dava mostra de querer se tornar presidente “vitalício”. Outros sugerem que se trata do gestor que a tornou “poderosa”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CLAUDIO GODOY

O melhor gestor que a Complem já teve. Transformou a cooperativa.

Luiz

Melhor gestão de todas , Joaquim Guilherme transformou está Complem …….. e que hoje é uma das maiores cooperativas do Brasil ??

Murilo

Se a Complem é hoje está força toda supracitada, deve-se primeiramente a pessoa de Joaquim Guilherme.

Robson Evangelista

Os cooperados escolheram Joaquim para presidir nossa empresa. O que esse povo está querendo? Estão contra a vontade dos cooperados? Não estou entendendo a justiça

Suzane

Sem dúvida um grande gestor dirigindo com excelência uma das maiores empresas de Goiás.

Marcelo

Com Joaquim Guilherme a Complem cresce como nunca. Um homem de visão e competência.