“Jovair Arantes e Marconi Perillo podem emplacar projetos nacionais”, diz Júlio da Retífica

Deputado diz que Iris não vai tomar o PMDB de Maguito e Daniel, mas os dois Vilelas não vão tomar o PMDB de Iris. Os três terão de compartilhar o partido

Júlio da Retífica | Foto: Y. Maeda

O deputado estadual Júlio da Retífica (PSDB), cotado para assumir a Secretaria de Segurança Pública, disse ao Jornal Opção que a tendência é pela permanência na Assembleia Legislativa.

O problema do deputado é o mesmo dos outros parlamentares: quem assumir cargo de secretário agora vai ficar, no máximo, um ano e três meses no poder. Se for disputar mandato em 2018, terá de deixar o governo em abril deste ano.

Fortalecido, porque elegeu seu candidato a prefeito de Porangatu, Júlio da Retífica afirma que o ex-prefeito Eronildo Valadares (PMDB) construiu o mito de que, embora tenha trabalhado pouco, equilibrou as contas públicas. “Na verdade, Eronildo Valadares deixou dívidas, não ajustou as contas públicas e deixou cerca de 12 obras paralisadas. O prefeito Pedro Fernandes (PSDB) está avaliando o que deve executar primeiro. Há muitas coisas erradas, a cidade está encardida, com buracos nas ruas. O ex-prefeito achatou os salários e os funcionários públicos estão desmotivados.”

Numa tentativa de reorganizar a prefeitura, sublinha Júlio da Retífica, o prefeito Pedro Fernandes “diminuiu o número de secretarias, não está nomeando comissionados. Ele, que nomeou basicamente o secretariado, é equilibrado, sensato, comedido”.

O governador Marconi Perillo vai ajudar a gestão de Pedro Fernandes. “Nós queremos implantar UTIs no hospital do município. O prefeito vai recuperar as ruas e pavimentar novas ruas.”

Perguntado sobre a disputa eleitoral de 2018, Júlio da Retífica destaca que o vice-governador José Eliton trabalha para ser o candidato da base governista. “Com o apoio do governador Marconi Perillo, sobretudo devido ao fato de que entre 2017 e 2018 o governo vai investir maciçamente em todo o Estado, José Eliton tem chance de ser eleito governador.”

Avalia que é possível uma aliança entre o tucano Marconi Perillo e o peemedebista Maguito Vilela em 2018? “É cedo para dizer, mas tudo ou quase tudo é possível em política. O que se percebe é que Maguito Vilela está magoado com Iris Rezende. Os indícios de que o prefeito de Goiânia não tolera Daniel Vilela, filho de Maguito Vilela, são fortes. Qual o pai que aprova uma coisa dessa? Nenhum.”

Avalia que Iris Rezende e Ronaldo Caiado estarão juntos em 2018? “Não sei. Aliás, até pouco tempo, não imaginava que os dois pudessem caminhar juntos. O fato é que o quadro eleitoral de 2018 pode desmanchar a aliança entre Iris e Caiado. Se conheço o PMDB, o que posso dizer é que Iris não vai tomar o PMDB de Maguito Vilela e Daniel Vilela, mas também os dois Vilelas não vão tomar o PMDB de Iris. Os três terão de compartilhar o partido. Isoladamente, são menos fortes.”

A tendência é que Marconi Perillo dispute mandato de senador ou um mandato nacional? “Como disse antes, é cedo para definições peremptórias. O que percebo é que Marconi está articulando no plano local, aqui reduzindo arestas e planejando aumentar sua base política, e no plano nacional. Tanto pode ser candidato a senador, com uma vaga garantida, como pode ser candidato a presidente da República ou a vice.”

Quanto a Jovair Arantes, que é aliado de Júlio da Retífica, o que o deputado tem a dizer? “Jovair é uma força da natureza, um político leal, trabalhador em caráter full time. Acredito que, se o presidente Michel Temer realmente não interferir no processo, pressionando deputados, Jovair tem condições de ser o próximo presidente da Câmara dos Deputados. Será bom para o Brasil e para Goiás, pois é um deputado que trabalha, plenamente dedicado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.