Goiás registra redução de 5,8% nos índices de queda de energia elétrica neste ano

Saldo positivo é resultado dos investimentos de R$ 500 milhões aplicados na Celg Distribuição em 2015

Elie Chidiac

A quantidade de quedas de energia no Estado de Goiás foi reduzida em 5,8% neste ano até o mês de outubro, em relação ao mesmo período de 2014. No total, o número de interrupções somou apenas 30,67 horas em 2015. Os dados foram divulgados pela Celg Distribuição.O balanço positivo também atinge a frequência das interrupções no fornecimento de energia. Mas nesse caso a redução ainda maior, chegando a 12,1% – índice de 19.79. O progresso nos índices da Celg D é resultado dos investimentos que estão sendo feitos na empresa e que totalizam R$ 500 milhões.

O montante de investimentos é direcionado para ampliação das subestações e manutenção da rede de distribuição. A previsão é de que as obras devem ser concluídas até o início de 2016. Os índices no fornecimento de energia elétrica começaram a melhorar em julho deste ano. A expectativa da Celg é de que fechem o ano com redução de 10% nas quedas. Em 2014, o consumidor goiano ficou, em média, 40,24 horas sem energia elétrica. Os investimentos na Celg totalizaram R$ 256 milhões, antecipando a prospecção positiva futura.

Vice-presidente e diretor de Regulação da Celg, Elie Chidiac (foto acima) se diz otimista com o saldo positivo até outubro deste ano. A previsão dele é que a partir de agora haja uma melhora contínua. “O resultado satisfatório das melhorias que estão sendo feitas agora deve ser vastamente percebido em até dois anos”, explica.

De acordo com Elie Chidiac, além dos investimentos feito desde o ano passado, a Celg também alterou o modelo de licitação para prestadores de serviço. Desde setembro, as empresas contratadas passaram a receber por produtividade. “Com essa mudança, a população vai ser atendida mais rapidamente e deve diminuir a duração das interrupções de energia”, diz o vice-presidente.

Os religadores remotos instalados na linha de distribuição que podem ser acionados do centro de operação da empresa também estão recebendo investimentos da Celg. A alternativa visa evitar que equipes precisem se deslocar para religar linhas em caso de queda de energia causada pelo contato com algum objeto, como galhos de árvore, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.