Fusão deve garantir sobrevivência política do PHS e do PMN

Para superar a cláusula de barreira, que na prática inviabiliza os pequenos partidos, o PHS abre conversações com PMN, PRP e PPL

Luiz França, secretário-geral do PHS, é um dos operadores da fusão com o PMN

O PHS elegeu um governador, dois senadores, seis deputados federais e dezesseis deputados estaduais. Mas há um drummond no meio do caminho do partido e de outras legendas menores: a cláusula de barreira pode impedir seu acesso tanto os recursos do Fundo Partidário quanto o tempo de propaganda no rádio e na TV. Para continuar “vivos”, os partidos com bancadas menores terão de aceitar a fusão ou a incorporação de outras legendas. Aí, somos os resultados de mais partidos, pode-se superar o percentual de votos cobrados pela nova regra. O presidente nacional PHS, Eduardo Machado, informa que a sigla caminha para uma fusão com o Partido da Mobilização Nacional (PMN). O líder do PHS abriu conversação também com Ovasco Rezende, do Partido Republicano Progressista (PRP), e com a cúpula nacional do Partido Pátria Livre (PPL).

Carlos Massarolo: “PMN e PHS tem ideais e princípios similares”

O PMN elegeu três deputados federais, mas teve um desempenho eleitoral menor do que o do PHS. Segundo um levantamento, o PMN “esbarrou no cumprimento da cláusula de barreira em aproximadamente 48 mil votos”. O secretário-geral do PHS, Luiz França, conversou com o presidente nacional do PMN, Carlos Massarolo, e com o tesoureiro nacional, Reginaldo Moreira, para definir os detalhes da fusão que, feita, garante a sobrevivência dos partidos. “Juntos deixaremos de ser pequenos e passaremos a ser grandes e fortes, pois com uma bancada de 09 deputados teremos voz ativa e uma representatividade muito mais expressiva”, assinala Luiz Franca.

Eduardo Machado, presidente do PHS: decisão sai nos próximos dias | Foto: reprodução / site PHS

Carlos Massarolo admite a composição do PMN com o PHS. O novo partido seria chamado de Mobilização 31. O presidente do PMN frisa que “a união dos partidos será a combinação perfeita de ideologias e projetos para o crescimento do país”. Ele frisou que a “junção será espetacular para as ambas as legendas porque seus ideais e princípios são similares. Quem ganhará com a união será a nação brasileira”.

Eduardo Machado frisa que, “dentro de poucos dias, o PHS, por intermédio de seus representantes, vai decidir qual rumo o partido seguirá. Vamos ouvir todas as propostas e escolher dentre elas a melhor para os nossos parlamentares eleitos e para os nossos projetos futuros”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.