Eleitores de Goiás decretaram mudança generalizada para governo e Senado. Debacle geral do PSDB

O tucanato fica fora do governo e do Senado, com José Eliton e Marconi Perillo. Lúcia Vânia também fica fora

 

Mudança. A palavra surgiu no século 14, depois do verbo “mudar”, que apareceu no século 13, com o sentido de “remover, deslocar, trocar”.

A palavra de ordem em Goiás é mudança. Mudou tudo.

O agente da mudança, claro, é o eleitor. Acelerado, quis trocar, em termos majoritários, que estavam no poder há 20 anos. E trocou.

Para o governo, o escolhido para a mudança é o senador Ronaldo Caiado, do DEM,  que deve ser eleito no primeiro turno para governador de Goiás. É o que constata a apuração da Justiça Eleitoral.

Para senador, outra mudança acachapante.

Os eleitores estão escolhendo Vanderlan Cardoso, do PP, e Jorge Kajuru, do PRP. Eles saíram, de cara, bem na frente. Mudança 100%.

A surpresa é o azarão Wilder Morais, que, ancorado na popularidade de Ronaldo Caiado e Jair Bolsonaro — ao qual vinculou sua campanha na reta final —, aparece em terceiro lugar para senador.

Marconi Perillo, do PSDB, e Lúcia Vânia, do PSB, caíram, respectivamente, para o quinto e o quarto lugares. Estão perdendo para Wilder Morais.

Para o governo, outra derrota do PSDB. O governador José Eliton aparece em terceiro lugar, atrás de Ronaldo Caiado e de Daniel Vilela, do MDB.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.