“Dívida de 270 milhões não vai inviabilizar minha gestão”, afirma Roberto Naves

“O carro, que estava atolado, já está andando. Nossa gestão prima pela eficiência

Roberto Naves durante entrevista coletiva de imprensa | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O que se comenta no meio político é que há uma sintonia fina entre o prefeito Roberto Órion Naves e a população de Anápolis. O líder do PTB caiu nas graças do povo — dadas a firmeza e a competência como gestor.

Veja-se o caso do funcionalismo público. “Paguei o mês de janeiro e vou pagar o mês de fevereiro na sexta-feira, 24 — ou seja, cinco dias antes do fim do mês. Trato a coisa pública, e portanto o servidor, com o máximo de respeito. Nossa gestão prima pela eficiência.”

Roberto Órion diz que a “dívida consolidada” da Prefeitura de Anápolis — a ser paga nos próximos quatro anos, quer dizer, na sua gestão — chega a 270 milhões de reais. “Não há a menor dúvida de que se trata de uma dívida gigante, mas garanto que não vai inviabilizar minha administração. Desde o início, cortei contratos, comissionados e alugueis. Quando assumi a prefeitura, o carro estava no atoleiro, mas posso sustentar que o veículo não está mais atolado — já está andando.”

Como são muitos fortes em Anápolis, cidade tida como eminentemente religiosa, as igrejas Católica e Evangélica às vezes não se unem. Com Roberto Órion, estão se unindo para expandir programas sociais.

A cidade, que os populares chamavam de “rainha dos buracos”, já está bem melhor. “Nós estamos tapando os buracos e limpando as ruas”, afirma Roberto Órion.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.