Mas os parlamentares também sugerem que os dois podem apoiar Ronaldo Caiado se o governador apoiar Bolsonaro já no primeiro turno

Na quarta-feira, 16, na porta do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, dois deputados conversavam animadamente sobre as eleições de 2 de outubro deste ano. Um deles disse: “O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles é candidato, mas não parece. Já o senador Vanderlan Cardoso não é mas parece ser candidato”.

Como decifrar o enigma? O outro deputado disse: “Ando por quase todo o Estado de Goiás, visitando as bases políticas e conversando com as pessoas nas ruas, para verificar in loco o que estão pensando sobre a disputa eleitoral deste ano. Sabe qual é o fato mais curioso? Pois bem: como se sabe, Vanderlan Cardoso tem mais quatro anos pela frente, porque seu mandato só acaba em dezembro de 2026. No entanto, estou encontrando com ele nas cidades que visito. Qual é o motivo?” Antes que ele falasse, o outro deputado acrescentou: “É simples: deve ser candidato a governador de Goiás”. Os dois riram e ambos disseram, ao mesmo tempo: “Vanderlan será candidato”. Aí o repórter do Jornal Opção, que ouvia as histórias calado e sem anotá-las, inquiriu: “Por que vocês têm certeza de que o senador vai disputar o governo?”

Jair Bolsonaro e Vanderlan Cardoso: ligadíssimos | Foto: Divulgação

O deputado mais velho, ma non troppo, disse: “Vanderlan gosta de manter o nome em evidência. E há um aspecto pouco notado. Em 2026, se disputar o governo, terá, pela frente, se Ronaldo Caiado for reeleito, o vice-governador Daniel Vilela. Porém, se for disputar mandato de senador, Vanderlan terá de enfrentar Ronaldo Caiado. Ou seja, ele está jogando mais para 2026 do que para 2024”.

“Por que Bolsonaro não quer apoiar Gustavo Mendanha?” O ex-deputado pensa alguns segundos e diz: “Meu filho, pense bem: Mendanha não tem nem partido. Ronaldo Caiado pertence ao União Brasil e tem força no partido em nível nacional. Além do que, no momento, é o favorito para a disputa”

Em seguida, o deputado mais novo expôs uma questão relevante para o debate atual: “O deputado federal Major Vitor Hugo diz que será candidato a governador. É até possível que seja mesmo, pois tem o aval do presidente Jair Bolsonaro. Mas acredito que ele está reservando espaço para Vanderlan Cardoso disputar o governo do Estado”.

Jair Bolsonaro e Major Vitor Hugo: o deputado federal faz o que o presidente República manda| Foto: Sergio Lima/Poder 360

Quando a conversa estava se encerrando, um ex-deputado se aproxima, pergunta sobre o que estávamos conversando, ouve atentamente uma síntese do colóquio e, depois, pondera: “De fato, Vitor Hugo pode estar reservando a ‘vaga’ para Vanderlan Cardoso. Mas sugiro uma outra hipótese. Acredito que Vito Hugo e Vanderlan Cardoso estão se colocando no processo, direta ou indiretamente, muito mais com o objetivo de pressionar o governador Ronaldo Caiado a apoiar a reeleição do presidente Jair Bolsonaro já no primeiro turno”. Os dois deputados concordaram: “É possível”. O deputado mais novo indagou: “Por que Bolsonaro não quer apoiar Gustavo Mendanha?” O ex-deputado pensa alguns segundos e diz: “Meu filho, pense bem: Mendanha não tem nem partido. Ronaldo Caiado pertence ao União Brasil e tem força no partido em nível nacional. Além do que, no momento, é o favorito para a disputa”.

Aí o Uber do repórter do Jornal Opção chegou e ele não pôde acompanhar o término da conversa entre os três políticos. Mais tarde, ligou para um deles e perguntou: “Como terminou o ‘debate’?” Rindo, ele disse: “Debate? Que seja. Nós concluímos que Ronaldo Caiado tende a ser reeleito porque está constituindo uma das maiores frentes políticas da história de Goiás e que ela deverá incluir tanto Vanderlan Cardoso quanto Major Vitor Hugo”.