Deputados estaduais avaliam que o Tribunal de Contas do Estado é um órgão auxiliar da Assembleia e não pode se comportar como se o subordinado fosse o Legislativo.