Demóstenes Torres pode ter “minado” aliança de Ronaldo Caiado com o PMDB de Iris Rezende

Demóstenes Torres e Ronaldo Caiado: críticas do primeiro ao segundo podem “alvejar” aliança política do senador com os peemedebistas | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Demóstenes Torres e Ronaldo Caiado: críticas do primeiro ao segundo podem “alvejar” aliança política do senador com os peemedebistas | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

O ataque brutal do ex-senador Demóstenes Torres, ex-DEM, ao senador Ronaldo Caiado, presidente do DEM em Goiás — ex-primeiro-amigos —, deixou chocados alguns próceres peemedebistas. Com a decadência de Iris Rezende em termos de política estadual — tornou-se um político de Goiânia —, e com o possível expurgo do empresário Júnior Friboi, Ronaldo Caiado se tornou uma espécie de líder informal e indireto do PMDB. Por isso, com quase quatro anos de antecedência, é citado por peemedebistas, como os deputados estaduais José Nelto e Adib Elias, como possível candidato a governador de Goiás. O PMDB sem Caiado, tábua de salvação dos náufragos, ficará no grande sertão: veredas sem pai nem mãe.

Porém, embora os peemedebistas precisem tanto de Caiado, como substituto de Iris Rezende como líder-mor, estão desconfiados de que o tiroteio iniciado por Demóstenes tenha “atingido” pelo menos uma “asa” do senador. Cinco peemedebistas — três deles com mandato legislativo — disseram ao Jornal Opção que as denúncias do ex-senador devem ser vistas com reserva e que o ônus da prova cabe ao acusador. Mas sublinharam que Caiado deve processar Demóstenes e, ao mesmo tempo, deve ir à tribuna do Senado e exigir que o político cassado protocole as denúncias e as provas que afirma ter. “As acusações são graves. O PMDB critica a ligação de políticos da situação com o ‘bicheiro’ Carlos Cachoeira. Portanto, se Ca­iado não se defender, sobretudo em termos judiciais, não teremos como apoiá-lo para governador em 2018”, afirma um deputado.

Os peemedebistas avaliam que, se se mostrar intimidado e não partir para a ofensiva com ações — cobrando a apresentação de provas e processando o acusador —, e não meramente com discurso contundente, Caiado pode até salvar seu mandato de senador, mas não terá condições de disputar o governo, na próxima eleição, com o apoio do PMDB.

Os entrevistados acreditam que Caiado é “honesto” e que pode estar sendo vítima de um jogo político. Eles avaliam que “é provável” que estejam “tentando retirá-lo do páreo da disputa de 2018 desde já”.

Leia mais:
Demóstenes puxa Caiado para o Purgatório e quer levá-lo para o Inferno
Caiado caiu na arapuca armada pelo “caçador” Demóstenes
Se Caiado for cassado, assume Luiz Carlos do Carmo, do PMDB
PT nacional agradece a “São Demóstenes” pelo ataque brutal a Caiado
Até Paulo Garcia estaria pensando em rezar um terço para São Demóstenes

2 respostas para “Demóstenes Torres pode ter “minado” aliança de Ronaldo Caiado com o PMDB de Iris Rezende”

  1. Avatar Santos Mallman Santos disse:

    Apenas “minado”… Detonou de vez..! Demostenes teve seus desatinos como político, ok!..Mas Caiado inexoralvelmente cometeu toda sorte de estripulias com possíveis crimes… Pena que demoraram a enchergar isso que eu via há muito tempo!

  2. Avatar Médicogyn disse:

    Pelo jeito Caiado não e esse paladino da justiça que vem pregando, coerëncia eu sei que ele nunca teve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.