Daniel Vilela permite independência do MDB em relação a Caiado, mas pode ter problemas

Deputado federal e presidente da sigla em Goiás mantém oposição

Foto: Reprodução

A seis semanas da posse do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM), o partido MDB ainda se mantém divido. Parte da sigla é oposição ao novo governo, parte declara total apoio ao democrata. Quanto a isso, o deputado federal, Daniel Vilela, já disse que sua posição é de “que o partido seja independente. Apoia o governo quem quiser, mas não é uma posição fechada e nem há alinhamento automático”.

O parlamentar, que fica na oposição, pode ter problemas, já que ele, como presidente estadual do partido, precisa conciliar, da melhor forma possível, como votam os deputados nas Assembleia Legislativa, além de definir pautas que serão votadas, projetos que serão propostos.

Outro problema que Daniel pode enfrentar é se o partido o manterá mesmo na liderança. Os bastidores dizem que a eleição do MDB deve ocorrer em fevereiro de 2019 e que algum emedebista apoiador de Caiado possa ser escolhido pela chefia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.