Daniel Vilela deve assumir o comando da oposição em Goiás

Lógica do deputado: se apoiar Ronaldo Caiado, o emedebismo não terá condições de lançar candidato a governador em 2022

Fotos: arquivo

O deputado federal Daniel Vilela luta para se manter no comando do MDB. Em termos nacionais, é o emedebista goiano de maior prestígio. O presidente Michel Temer o defende com frequência.

Se depender de Daniel Vilela, o MDB irá para a oposição. Sua tese tem lógica: se apoiar Ronaldo Caiado, o governador eleito de Goiás, o partido se tornará uma peça secundária e não poderá lançar candidato a governador em 2022. Se quiser continuar como protagonista na política de Goiás, o emedebismo precisa fazer oposição ao presidente do DEM.

O que Adib Elias está fazendo, segundo os vilelistas, não é fortalecer o MDB. Ele estaria tentando subordinar o partido a um político de outro partido — Ronaldo Caiado.

Uma coisa é certa: no ou fora do MDB, Daniel Vilela vai fazer oposição ao governo de Ronaldo Caiado. Porque está pensando no futuro. Se estivesse pensando em cargos, para si e para aliados, aceitaria uma composição imediata. Consta que um emedebista chegou a aventar a possibilidade de o deputado ocupar uma secretaria do governo de Caiado. O presidente do MDB não aprecia ouvir este tipo de conversa.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.