Clécio Alves oficializa candidatura à presidência do diretório metropolitano

Clécio concorre à presidência do diretório metropolitano | Foto: Alberto Maia / Câmara Municipal de Goiânia

Clécio concorre à presidência do diretório metropolitano | Foto: Alberto Maia / Câmara Municipal de Goiânia

A eleição para escolher o novo diretório metropolitano do PMDB está agendada para 15 de setembro. Atualmente, quem preside a comissão provisória é o deputado estadual Bruno Peixoto. Ao Jornal Opção Online, ele disse que seu nome deve ser “apenas” confirmado. No entanto, um novo personagem entra na disputa: o ex-presidente da Câmara de Goiânia, o vereador Clécio Alves.

Para o deputado, concorrência não é problema: “Todos os filiados têm o direito de pleitear a presidência. Vamos nos reunir para encontrar o melhor nome que possa crescer o partido e confirmar o maior número de filiados até o próximo mês”, avalia.

Para Clécio, o PMDB, por meio de Bruno, busca “ouvir, conversar e juntar” os militantes. Mas se coloca no páreo como sendo o possível protagonista desta história. “O nome de Bruno é unânime para ser presidente do metropolitano. O meu nome também está colocado. Oficializo aqui. Qualquer vereador tem condição”, destaca.

E quais são as prerrogativas dele? “Eu, como vereador mais votado do PMDB [em 2012] e como o candidato a deputado mais bem votado em Goiânia [em 2014] falo com autoridade. Temos que buscar a união, caso seja diferente, estamos fadados ao fracasso”, adianta o peemedebista.

Também integrante da comissão provisória, Denício Trindade acha que a candidatura de Bruno “boa” opção, mas lista que todos os filiados e especialmente os vereadores podem  concorrer. “Tem Clécio, Célia Valadão, Eudes Vigor, Izídio Alves, Paulo Borges [licenciado para ocupar secretaria na Prefeitura de Goiânia] e o próprio Mizair Lemes Junior tem legitimidade para pleitear”, diz.

Mas como chegar ao consenso? “Devemos discutir como sempre aconteceu no PMDB, pois vamos chegar à unanimidade para que de fato fortaleça o partido. O diálogo é o caminho”, resume.

O vice do prefeito Paulo Garcia (PT), Agenor Mariano, está interessado nesse roteiro. Mas o certo mesmo é que Bruno seja matido no cargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.