Vice-governador e presidente estadual da sigla é visto como sinal de sucesso da ex-legenda nas urnas há dois anos e resultados das eleições de 2020 para formar chapa de 2022

Presidente estadual do Cidadania, vice-governador Lincoln Tejota é aposta do Cidadania para repetir no partido o que o Pros conquistou em 2018: um crescimento da sigla em número de eleitos | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Augusto Diniz

Um mês após o resultado conquistado pelo Cidadania nas urnas goianas em 2020, o partido se prepara para chegar forte em 2022. Presidido no Estado pelo vice-governador Lincoln Tejota, a sigla elegeu oito prefeitos, 18 vice-prefeitos e 119 vereadores em municípios de Goiás.

Com os números de filiados eleitos neste ano, a cúpula do Cidadania avalia que o partido tem nomes aptos a promoverem uma renovação nas cidades goianas. De olho na eleição estadual daqui a dois anos, a sigla diz que o futuro reserva grande possibilidade de crescimento do Cidadania em 2021. A intenção da legenda é agregar uma base partidária forte para 2022.

O Cidadania quer sair na frente na corrida eleitoral de 2022. O partido diz que tem se movimentado para ser um dos primeiros em Goiás a lançar chapa completa de pré-candidatos a deputado federal. De acordo com a legenda, a articulação é discreta, mas intensa.

Descoberta de talentos

O vice-governador é visto no Cidadania como uma liderança com expertise na descoberta de talentos na política. Os filiados do partido apontam como exemplo o resultado eleitoral do Pros em 2018, quando a sigla era comandada pelo vice-governador.

Naquele ano, Lincoln tinha apenas seis meses como presidente estadual e conseguiu trabalhar para o Pros conquistar a terceira maior bancada de deputados estaduais nas urnas – Rubens Marques, Cairo Salim e Vinícius Cirqueira.

O Pros ficou empatado com o MDB, que também elegeu três deputados estaduais. A legenda então comandada por Lincoln Tejota ficou atrás apenas do DEM, que fez quatro cadeiras na Assembleia Legislativa, e do PSDB, com seis parlamentares.

Fortalecimento do Cidadania

O Pros, que conquistou sete prefeituras goianas em 2016, saiu das urnas em 2020 sem prefeitos eleitos. Já o Cidadania do vice-governador dobrou o número de prefeitos de quatro para oito.

Professor Kelton Pinheiro (Bonfinópolis), Edmario Barbosa (Ceres), Dr. Carlos Júnior (Crixás), Marcus Vinícius Costa (Fazenda Nova), Jeová Cardoso, o Jeovazinho (Goianápolis), Núcia Kelly (Lagoa Santa), Hugo Deleon (Três Ranchos) e Dr. Ailton Oliveira (Urutaí) são os prefeitos eleitos pelo Cidadania que serão empossados no dia 1º de janeiro de 2021.