Foto: André Costa

A liberação de um edifício de 20 andares às margens do Lago das Brisas, em Buriti Alegre, é apontada por corretores de imóveis como o “abre-te Sésamo” para vários outros empreendimentos verticais no local. O que se quer é construir uma mini Copacabana ou uma mini Ipanema no município.

O procurador-geral do Ministério Público de Goiás, Benedito Torres, precisa cobrar uma ação intensiva a respeito da construção do edifício que pode contribuir para poluir o Lago das Brisas. Até agora, o MP assiste silente o atentado ao meio ambiente.