Se forem candidatos, dividindo o mesmo grupo, Leon Deniz e Lúcio Flávio podem ser responsáveis pelas próprias derrotas

Leon Deniz e Lúcio Flávio de Paiva

Um aliado do presidente da OAB-Goiás, Lúcio Flávio, afirma que ele não vai responder aos seus críticos. Pelo contrário, vai trabalhar, até encontrar um rumo. Porque acredita que, se ao final tiver feito um trabalho consistente, pode reagrupar a base que o elegeu. Mas alguns de seus aliados pensam diferente e sugerem que o presidente da Ordem reabra o diálogo com os dissidentes agora. Porque temem que as divergências, cristalizadas, se tornem inconciliáveis.

Um aliado de Lúcio Flávio sugere que Leon Deniz, hoje dissidente, deve recompor a base do presidente da Ordem. “Uma candidatura de Leon Deniz, no próximo pleito, será ruim tanto para Lúcio Flávio quanto para o próprio Leon Deniz. Porque, separados, dividem os votos e podem contribuir para uma vitória tanto de Miguel Cançado, da OAB Forte, quanto do próprio Djalma Rezende, que é capaz de montar uma estrutura ampla em todo o Estado e não pode ser subestimado.”