Alison Maia diz que Magal não tem conexão com a sociedade de Caldas Novas

O líder do PP reassumiu a prefeitura, mas perdeu legitimidade para governar a cidade

Com uma liminar do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, Evandro Magal (PP) voltou ao comando da Prefei­tu­ra de Caldas Novas. Espera-se agora a decisão do ministro Jorge Mussi.

Como o Pedro Pedreiro da música de Chico Buarque, a população de Caldas Caldas “espera”. Já Evandro Magal, sabendo que dificilmente será mantido no cargo, decidiu não trabalhar, deixando prevalecer o caos na cidade.

O sargento Alison Maia (DEM), que deve disputar a Prefeitura, afirma que Magal “está” na prefeitura, mas perdeu legitimidade para governar a cidade. “Ele não tem mais conexão com a população. Ele abandonou o município e o município o abandonou.”

Segundo Maia, “as ruas estão esburacadas. Com as chuvas, a operação tapa-buracos resultou apenas em gastos. Inclusive o número de acidentes, por causa da buracolândia, cresceu. A área de saúde continua totalmente abandonada. Há funcionários públicos, notadamente da área de saúde, que não receberam suas férias”.

Sabendo que a cassação de Evandro Magal deve ser mantida, políticos continuam com seus blocos nas ruas, dialogando com outros políticos e com a população. Alison Maia lidera as pesquisas. O presidente da Câmara, Marinho Câmara, articula em tempo integral, sobretudo depois que ficou alguns dias na prefeitura, como substituto do prefeito cassado. A deputada federal Magda Mofatto trabalha pela candidatura do vereador Rodrigo Lima.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.