Aliado diz que “excesso” de candidatos vai levar Iris Rezende para o segundo turno

Auxiliar do prefeito afirma que os nomes citados como pré-candidatos “não têm a estatura do decano emedebista”

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, estão tricotando política com frequência. Iris agradece a Caiado por ter derrotado o grupo do ex-governador Marconi Perilllo. Chega a dizer, aos mais íntimos — no máximo, duas pessoas —, que se sente vingado. Amplamente vingado.

Iris Rezende, prefeito de Goiânia | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Iris Rezende, segundo um aliado, sugere que deve disputar a reeleição por dois motivos. Primeiro, acredita — sim, acredita mesmo — que, para terminar sua carreira política com chave de ouro, precisa de mais um mandato. Sua aposta é que, tendo “organizado” a máquina, com ajustes duros, o próximo prefeito, que espera que seja ele mesmo, terá mais condições de fazer obras nos quatro anos, e não apenas nos dois últimos anos.

Segundo, porque estaria fortalecendo Ronaldo Caiado, se conseguir impedir que um prefeito de oposição assuma na capital. Se a oposição ganhar, sobretudo se for o grupo da Daniel Vilela (MDB), o governador chegaria mais enfraquecido para o pleito de 2022.

Nas conversas com aliados, Iris Rezende ora diz que não vai disputar a reeleição. Mas costuma perguntar o que acham de disputar. Discretamente. O prefeito raramente é direto na exposição do que pensa sobre pleitos eleitorais. A pelo menos um auxiliar confidenciou que, com vários candidatos na disputa, suas chances aumentam. A vaga ficaria “garantida” no segundo turno.

Aliados de Iris Rezende estão convictos de que o prefeito vai enfrentar Elias Vaz (PSB), Dra. Cristina Lopes (PDT, possivelmente), Adriana Accorsi (PT), Francisco Júnior (PSD), Major Araújo (PSL), Virmondes Cruvinel (Cidadania) e Eduardo Prado (PV). “Não se trata de avaliá-los negativamente, mas nenhum deles tem a estatura de Iris Rezende — em termos de experiência política e administrativa”, afirma um auxiliar. “Com oito candidatos na disputa, Iris seguramente irá para o segundo turno. E não ficaria surpreso se ganhasse no primeiro turno.” E José Nelto? “Não tem coragem de enfrentar Iris Rezende.”

Mas o segundo turno é outra eleição. “De fato, mas aquele que sair na frente tende a continuar na frente. Além disso, os votos são dos eleitores, quer dizer, não são transferíveis com facilidade de um para outro candidato”, afirma um dos auxiliares mais próximos de Iris Rezende.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.