Um proprietário de uma carvoaria, de 48 anos, foi preso e autuado por suspeita de crime ambiental em Orizona, a 137 quilômetros de Goiânia. O local foi alvo do desdobramento da Operação Falsa Simetria, desencadeado nos últimos dias 17 e 18. A força-tarefa foi composta pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Polícia Civil do Estado de Goiás (PC-GO) e a Secretaria de Meio Ambiente do município de Orizona (Semma).

A operação foi deflagrada em agosto de 2022, com o intuito de apurar o uso de licenças ambientais falsas no município. O gerente de Fiscalização e Emergências Ambientais da Semad, Rodrigo Pinheiro Bastos, disse que a propriedade rural já havia sido vistoriada na primeira fase da operação. No ano passado, os fiscais observaram a continuidade do uso de licença ambiental falsa e desmatamento ilegal em área de reserva legal. O terreno integra parte do imóvel rural, porém seria destinada a manter a cobertura de vegetação nativa.

Além disso, a equipe da Semad constatou, entre outras ilegalidades, a prática de carvoaria em desacordo com as determinações legais. O dono do local foi autuado e multado em R$ 59,5 mil.

Ao todo, foram encontradas 12 fornalhas que eram utilizadas para carbonização. Após a fiscalização, elas foram desativadas e inutilizadas.

Documentação falsa

Após análise de licenças ambientais apresentadas por quatro produtores rurais, a polícia constatou se tratar de documentos falsos, pois não nenhum deles havia registros nos bancos de dados dos órgãos ambientais.