Neste sábado, a rua receberá atividades culturais em homenagem ao Dia da Consciência Negra, como uma Roda de Capoeira, Batalha de Rimas, Feira da Economia Solidária, praça de alimentação e uma oficina de bonecas Abayomi. Símbolo da resistência e da cultura africana, essas bonecas surgiram nos navios negreiros, feitas com retalhos de saias pelas mães para servir como uma espécie de amuleto para acalentar os filhos durante as terríveis viagens entre a África e o Brasil. As atividades começam às 9 horas e fazem parte do projeto Viva o Centro, que também conta com ações na Rua 8, abaixo da Avenida Anhanguera, no Mercado da 74 e na Casa Rosada.

Idealizado pela vereadora Kátia Maria (PT) e aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal, o projeto tem por objetivo promover a função social e preservar a identidade histórica do Centro de Goiânia. A iniciativa pretende fomentar arte, cultura e lazer, aquecer a economia local e promover o desenvolvimento sustentável da região. 

O projeto é estruturado em cinco eixos: 1) Patrimônio Material e Imaterial; 2) Economia, Arte, Cultura e Lazer; 3) Mobilidade e Sustentabilidade; 4) Segurança e Dignidade Humana; e 5) Trabalho e Emprego.

O Viva o Centro em celebração ao Dia da Consciência Negra conta ainda com roda de samba (no Mercado da 74), Mostra Multicultural de Mulheres Negras (na Casa Rosada) e discotecagens no Zé Latinhas e na Casa Liberté. Confira a programação completa:

Rua do Lazer

9 às 12 horas – Oficina de Bonecas Abayomi

9 horas – Oficina de Lambes

9 às 15 horas – Feira da Economia Solidária

11h30 – Roda de Capoeira com grupo Abadá

13 horas – Batalha de Rimas

19 horas – Brasilidades cno Zé Latinhas

19 horas – Selvática com Gabi Matos e DJ Poli na Casa Liberté

Mercado da 74

16 horas – Roda de Samba do Xandão

Casa Rosada

9 às 19 horas – Mostra Multicultural de Mulheres Negras

A história da Rua do Lazer

Situada entre a Rua 3 e a Avenida Anhanguera, a Rua do Lazer é um trecho da Rua 8, no Centro, onde o trânsito de veículos não é permitido. Esse “calçadão” foi criado em Goiânia em 1977 dando à cidade um charmoso espaço, com ares franceses, decoração art déco e possibilidades de realização de eventos culturais e convivência social, com a instalação de lanchonetes, restaurantes, cinema e até do tradicional Goiânia Palace Hotel. Ao longo dos anos, a Rua do Lazer perdeu muito de sua característica inicial e é mais um espaço do Centro da capital que sofre com descaso e abandono.

Leia também:

Prefeitura de Goiânia promove fim de semana com diversas atrações culturais gratuitas

Sesc Goiás lança exposição em comemoração aos 90 anos de Goiânia