Ester Nonato da Silva, de 23 anos, disse ter sido agredida nesta quinta-feira, 10, pelo vereador Sargento Novandir (Avante) durante agenda oficial do vereador Geverson Abel (Avante) com o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), no Residencial Antônio Carlos Pires, região norte da capital.

A vítima descreveu que estava no evento quando o sargento chegou “meio descabeçado” e partiu para cima dela, enquanto discutia com o vereador Abel. Surpreendida com a agressão, Ester relata que tudo aconteceu muito rápido e acredita que o intuito de Novandir era agredir Abel. “Ele grudou no meu pescoço. No momento eu fiquei com muito medo, mas continuei trabalhando”.

Ester relatou ao Jornal Opção que só se deu conta da agressão ao final do evento. “Quando eu entrei no carro e olhei no espelho e vi que estava muito vermelho, foi quando bateu o desespero. Eu comecei a chorar”, desabafa.

Registro da ocorrência policial relatando a agressão | Foto: arquivo pessoal

A ocorrência foi registrada na 25ª Delegacia de Polícia Civil de Goiânia, com tipificação de lesão corporal dolosa. A vítima também passou por exame de corpo delito, no Instituo Médico Legal (IML). Ela ainda vai procurar a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) para registrar queixa.

À reportagem, o vereador Abel conta que teve uma discussão política com Novandir por “briga de região”. Ele afirma ainda que já teve outros desentendimentos com o parlamentar e que não presenciou o momento da suposta agressão, só ficando ciente após a vítima relatar por telefone. “O que ele fez hoje chegou ao extremo. Uma pessoa que sai para trabalhar e acaba sendo lesionada por um parlamentar”, lamenta o vereador.

Vereador Sargento Novandir, suspeito da agressão.

Procurado, Sargento Novandir negou as acusações e disse que seria incapaz de agredir uma mulher. “Não agredi, não conversei”. O parlamentar conta ainda que realmente teve uma discussão com Abel e o irmão dele, mas garante não ter tido agressão. “É provável que ele esteja arrumando testemunhas falsas e acusações caluniosas, mas a gente prova o contrário. Eu não agredi nem homem nem mulher, é o fim do mundo um negócio desse”, desabafou.