Empréstimo de R$ 1,9 bilhão enfim cai na conta da Celg

Presidente da Celg, Fernando “No final, o grupo que melhor representou solução para o Estado e para Companhia foi a Eletrobras, a parceria com a União”

Presidente da Celg, Fernando “No final, o grupo que melhor representou solução para o Estado e para Companhia foi a Eletrobras, a parceria com a União”

O montante de R$ 1,9 bilhão, referente ao empréstimo contraído junto à Caixa Econômica Federal, foi depositado na conta da Companhia Energética de Goiás (Celg) na quarta-feira, 17. O empréstimo foi uma das exigências do Estado de Goiás para dar continuidade à transferência de 51% das ações da Celg para a Eletrobras. Com o valor, a Companhia quitará as dívidas de ICMS com as prefeituras goianas e poderá investir em infraestrutura –– uma demanda da população, que sofre com as frequentes quedas de energia, e, principalmente, do setor industrial, que carece de segurança energética para crescer em Goiás. “Nós fizemos muito em todas as frentes, fizemos tudo que foi possível. Ao final, o grupo que melhor representava solução para o Estado e para Celg foi a Eletrobras, a parceria com a União. A lamentar, esse registro eu faço, a questão do controle de 50% a 50% era estampada na bandeira”, afirmou ao Jornal Opção Online o presidente da Celg, Fernando Navarrete. Segundo ele, “os governos [do PMDB], daquela época, que entregaram a concessão de Corumbá e venderam Cachoeira Dourada, feriram gravemente a Celg no viés da receita” e ainda pontuou: “Para estes que têm mandato e criticam a Celg eu só posso dizer que desconhecem a realidade e de forma oportunista criticam a solução”.

 

Dinheiro e santinhos são apreendidos

O Grupo Especial de Repressão a Nar­cóticos (Genarc) de Itumbiara prendeu na quinta-feira, 18, quatro pessoas no Aeroporto de Piracan­juba. No avião que conduziam, a Polícia Civil en­controu R$ 504 mil em dinheiro e cinco quilos de material gráfico do candidato ao governo de Tocantins, pelo PMDB, Mar­celo Mi­randa. Todo o material foi apreendido. O candidato disse que desconhecia a informação e destacou que se algo errado ocorreu, al­guém tem de se explicar. Segundo o de­­legado Ri­cardo Chueire, os envolvidos são Ro­ber­to Carlos Maya, 48, Lu­cas Ma­ri­nho Araújo, 24, Douglas Mar­celo S­chi­mitt, 38, e Marco Antônio Jay­me Ro­riz, 46. Eles foram autuados por la­vagem de dinheiro, formação de quadrilha e crime contra a ordem financeira.

 

Trabalho infantil registra queda de 12,35% no Brasil

O Brasil registrou queda de 12,3% no número de trabalhadores entre 5 e 17 anos de idade no período de 2012 a 2013. O dado, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), foi divulgado na quinta-feira, 18, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Após 438 mil crianças e adolescentes deixarem de trabalhar, restam 3,1 milhões de trabalhadores infantis. A maioria das crianças e dos adolescentes era do sexo masculino. “Podemos associar a queda à questão da escolaridade, da manutenção das pessoas na escola”, disse a coordenadora do estudo, Maria Lucia Vieira. O Norte foi a região em que houve maior saída de crianças e adolescentes (de 9,6% para 8,2%), acompanhado do Sul (de 10,4% para 9,1%).

 

Brasil estará no Oscar 2015

O longa brasileiro “Hoje eu quero voltar sozinho” foi o escolhido para representar o país na disputa pelo principal prêmio do cinema mundial, o Oscar 2015, na categoria de melhor filme em língua estrangeira. O filme de Daniel Ribeiro foi anunciado pela ministra da Cultura Marta Suplicy na quinta-feira, 18, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. A produção aborda a descoberta da sexualidade por um jovem cego, que acaba se apaixonando por um colega de classe, explorando com simplicidade, ao longo da trama, os conflitos típicos de sua idade. “Hoje eu quero voltar sozinho” já foi premiado em duas categorias no Festival de Berlim, em 2014. Primeiro como escolha da imprensa que cobre o evento e também pelo Teddy, dedicado a produções com a temática homossexual. A seleção final dos concorrentes na categoria será definida pela organização da Academia.

 

VLT desapropria 187 imóveis

Já em fase de finalização, o projeto de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) deve desapropriar 187 imóveis em Goiânia. A implantação ao longo do Eixo Anhanguera ainda prevê a ocupação provisória de quinze espaços para implantar terminais e canteiros de obras temporários. Do total, 97 imóveis residenciais serão desapropriados até o fim do ano. A maioria das casas e apartamentos estão localizadas no Jardim Novo Mundo. O governo ainda estuda os preços das áreas para homologação e publicidades, necessárias para execução do projeto. Segundo o presidente do Grupo Executivo do VLT, Ricardo Jayme, o momento é de pré-ordem do serviço. O objetivo é encontrar um preço justo para as desapropriações, que serão homologadas na Justiça e que darão espaço aos cinco terminais de integração dos trens. A empresa Mobilidade Anhanguera, responsável pela obra, estima assinar a ordem de serviço no início de 2015.

 

Proposta orçamentária estadual para 2015 privilegia Segurança Pública

A Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) definiu como maior ponto de investimento na proposta orçamentária de 2015 a Segurança Pública no Estado de Goiás. De acordo com o texto, 28,66% serão investidos na área, o que totaliza R$ 2,26 bilhões. Educação e saúde seguem na lista de prioridades, para o próximo ano, com 16,83% (R$ 4,07 bi) e 13,36% (R$ 2,09 bi), respectivamente. No orçamento também está descrito que as receitas de 2015 totalizam R$ 23,5 bilhões, apresentando um aumento de 5,95% em relação a 2014, quando o valor era de R$ 22,1 bilhões. “Basica­mente, se leva em consideração o crescimento PIB, o esforço de arrecadação e a inflação. Tam­bém uma série histórica que o Estado vem ganhando números em sua receita nos últimos anos. Isso faz com que nossa economia fique mais pungente e resulte nesse aumento sucessivo de sua arrecadação”, diz o secretário provisório de Gestão e Planeja­mento, Otávio Alexandre. A receita tributária deve aumentar em 16,72%, o que representa um montante de R$ 16,5 bilhões, sendo que R$ 14,2 bilhões são referentes ao possível aumento na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

 

semana.qxd

Clique na imagem para ampliá-la

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.