Zé Carapô diz que deputados servidores serão ‘termômetro’ para Reforma da Previdência

Parlamentar adianta que pode haver resistência na própria base, mas defende que o projeto é necessário para contrapor crise e combater privilégios

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado Zé Carapô (DC) afirmou nesta terça-feira, 15, que o debate sobre a reforma da Previdência está próximo de ser iniciado na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Reconhecendo ser uma matéria delicada, Carapô prevê cenário delicado e indica que pode haver resistências na própria base governista.

Quando chegar a Alego, a reforma precisara ser aprovada por diferentes mecanismos parlamentares. Conforme indica o deputado, será necessário aprovação de lei complementar e ordinária, além de uma Emenda à Constituição. Carapô relembra que para aprovação de uma PEC serão necessários 25 votos favoráveis.

Para o vice-líder, os deputados que também são servidores do Estado darão o tom da discussão. “E nós sabemos também que vários deputados são funcionários públicos, então nós sabemos que vamos sentir, principalmente entre esses deputados da base que são funcionários públicos”, adianta o parlamentar, que acrescenta: “Levando em consideração que diversos deputados são servidores efetivos do Estado, vamos sentir o termômetro entre eles para poder dar uma luz nesse cenário”.

Sobre possíveis mobilizações contra a reforma, o deputado afirma que fazem parte da democracia, mas diz que os parlamentares já estão acostumados e defende: “O fundamental é entender que o País e o Estado passam por crise e a Previdência do jeito que está de certa forma dá privilégios a uma pequena parte enquanto a maior parte tem que trabalhar para bancar esses privilégios”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.