Zacharias Calil firma contrato para atuar no Hospital Estadual da Criança e do Adolescente

Deputado federal e pré-candidato ao Senado, médico vai atuar no Hecad no intervalo as atividades legislativas. Zacharias começa a planeja a primeira separação de gêmeos siameses no novo hospital

Zacharias Calil e a diretora Técnica do Hecad, a pediatra Cynara Porto Ferreira dos Santos | Foto: Divulgação

Referência mundial em casos de gêmeos siameses e de tratamento de hemangiomas e linfohemangioma, o cirurgião pediátrico Zacharias Calil (DEM) vai fazer parte do corpo clínico do Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad), que substitui o antigo Materno Infantil. A assinatura do contrato ocorreu nesta segunda-feira, 31. Com mostrou o Jornal Opção, a unidade especializada no atendimento de crianças e de adolescentes é resultado de acordo político firmado entre Calil e o governador Ronaldo Caiado (DEM). Deputado federal e pré-candidato ao Senado, o médico vai conciliar o trabalho no hospital com as atividades em Brasília.

Como fazia no Hospital Materno Infantil, de onde se despediu em 22 de dezembro do ano passado, depois de 35 anos de casa, Zacharias vai realizar cirurgias nos dias de folga da Câmara dos Deputados, onde ocupa uma cadeira desde 2019. Ele começa a atuar no novo hospital de imediato, nos intervalos do trabalho como deputado federal, e já planeja preparar as irmãs siamesas paulistas, Valentina e Heloá, para a cirurgia de separação. “Nos próximos 15 dias devemos colocar os expansores nas gêmeas siamesas de São Paulo”, conta.

Principal articulador junto ao governador Ronaldo Caiado para que Goiânia tivesse um hospital de ponta, em sucessão ao Materno Infantil, voltado ao atendimento de crianças e adolescentes, Zacharias não esconde a admiração pela qualidade da estrutura da unidade de saúde que entrou em atividade este mês. “O Hecad será o único hospital do país a ofertar esse tratamento de alto custo com tecnologia de ponta pelo SUS para os hemangiomas e linfohemangiomas. Hoje, fora do Brasil, uma sessão de laser custa cerca de R$ 6,5 mil. Cada paciente precisa em média de 20 a 30 sessões para tratar essa doença progressiva, invasiva que causa deformidade e dores”, exemplifica.

Após a assinatura do contrato, o cirurgião pediátrico conheceu as instalações do consultório dele, localizado no ambulatório de especialidades pediátricas do Hospital Estadual da Criança e do Adolescente. Ele foi acompanhado pela diretora técnica do Hecad, a pediatra Cynara Porto Ferreira dos Santos. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.