Wilder Morais diz que mais de 10 empresas já têm intenção de se instalar em Goiás

Senador tem se inteirado da situação dos empresários goianos, além de planejar novos formatos para atrair empresas para o Estado. Confira

Foto: divulgação

O senador e futuro secretário estadual da pasta de Indústria, Comércio e Turismo Wilder Morais (Democrata) e o governador Ronaldo Caiado (Democrata) em reunião com representantes da Adial, José Alves Filho (presidente da Adial Brasil) e Otávio Lage (presidente da Adial Goiás), reafirmaram o destaque ao otimismo dos empresários em relação a produtividade em 2019 e o número de empresas com interesse de se instalar no Estado.

Wilder disse estar empolgado com o cenário apresentado pelos empresários. “Ainda não sou secretário, minha pasta vai ser criada com a reforma administrativa. Continuo sendo Senador da República, mas já tenho me encontrado com representantes de cada setor produtivo para ouvir deles a realidade mercadológica que estão vivendo e logicamente criando prospecção para atrair mais empresas para Goiás”, conta o parlamentar.

Apesar da crise econômica que o país ainda vivencia, os representantes da categoria garantem que o setor está confiante que o mercado irá reagir significativamente ainda esse ano. Segundo Wilder, a reação positiva já está sendo sentida. “Já temos mais de 10 empresas que protocolaram aqui carta de intenção de se instalar no Estado. Isso representa um investimento inicial de cerca de 5 bilhões de reais em Goiás”, explica.

O senador, que também é empresário, garante que Goiás tem uma gama de motivos para atrair e consagrar investimentos. “Goiás está no centro do país, o que significa bom posicionamento geográfico do ponto de vista logístico. Nós sempre fomos agressivos em benefícios fiscais e vamos continuar sendo. E, com certeza, não vamos perder para nenhum estado brasileiro”, garante Wilder.

Diante de especulações sobre a garantia dos benefícios fiscais já concedidos, o governador Ronaldo Caiado foi enfático ao explicar que a Lei de Convalidação dos Incentivos fiscais foi elaborada em comum acordo, tanto dos empresários, quanto do governo do Estado.

Além disso, falou que, caso Goiás se enquadre nas exigências para adequar ao Regime de Recuperação Fiscal, não irá precisar diminuir os benefícios, porque a própria Lei Complementar que trata da Recuperação Fiscal, ressalva os Benefícios e Incentivos Fiscais convalidados e reinstituídos segundo as normas do Confaz.

“Ninguém governa o estado para dificultar investimentos”, falou o governador. “O objetivo é fazer com que mais e mais empresas cheguem a Goiás para gerar um aumento no fluxo de caixa do estado, gerar emprego e renda ao cidadão”, arrematou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bruno

pensando como pode um governador do estado deixar ao trabalhadores sem receber o mês de Dezembro ? Em vez de pagar janeiro que e algo que está a vencer pague a folha de Dezembro que já está atrasada !!! Uma vergonha pedir a comerciantes que vendam fiado ao trabalhadores !!! Será que eles não estão vendendo pq precisam receber tmb não ? E seu salário Governador , será que está atrasado ? Será que o cheque dos funcionários nos bancos vai esperar seu acerto ? Ou será que vc vai pedir para os bancos segurar os cheques tmb até vc… Leia mais

Jose ribeiro

Quero ate ver sobre este intermediário e itinerário se aqui o que caiado e Wilder de morais prometeu na epoca de eleicao aqui por marzagao vao chega uma industria bem avancada se nem a rodovias mais exigente tinha tar duplicada e a saude pior o terminal ta uma merda piorou que este maranhense e paulista e outros ate todo mundo vindo de paraqueda por aqui neste arredor de marzagao xx caldas novas e em frente para so aqui que e vergonha a cidade ne que este politico faz so lavagem de dinheiro e corruptos ..

RICARDO DIAS CALDEIRA

que empresas são estas, em que cidades querem se instalar?

Adolfo Lopes

A padaria do seu Nenê, a bicicletaria do Jorjão, a distribuidora de água da Maria, o pit-dog do Galego, a boracharia do Zoin, a lavanderia do Bobó, a distribuidora de gás do Marcão, o supermercado do Caído, a lavanderia da Noêmia e a alfaiataria do Zezinho…….logo logo se instalam em Goiás