Wilder defende criação de sete macrozonas para desenvolvimento em Goiânia

Pré-candidato a prefeito de Goiânia participou de websabatina promovida pela Federação do Comércio de Goiás

Wilder Morais, pré-candidato a prefeito de Goiânia | Foto: Silvio Simões

O pré-candidato a prefeito de Goiânia, ex-senador e empresário Wilder Morais (PSC), disse, durante a websabatina promovida pela Federação do Comércio de Goiás (Fecomércio), na tarde desta quarta-feira, 9, que a geração de emprego e renda passa pela criação de sete regiões macroeconômica na capital.

A partir da criação dessas zonas, haveria o incremento de outras fontes de recursos para gerar ICMS, tirando a dependência do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O ex-senador citou a região Noroeste que não possui indústrias suficientes e poderia ter a implementação de indústrias na região incrementada.

Por isso, é preciso, salienta, dar atenção especial para que as pessoas que morem por lá, trabalhem também na região, com a criação de indústrias de acordo com a aptidão de cada localidade. Wilder diz, ainda, que a região da Rua 44 é um dos polos de Goiânia e precisa ser melhorado. Deve passar por reordenamento para que possa se desenvolver, gerar emprego e renda.

“Mesmo com o período em que o comércio foi todo fechado [durante a pandemia de Covid-19] atraímos, enquanto secretário do governo Ronaldo Caiado (DEM), 46 empresas para Goiás. Em um ano e quatro meses, capitamos 159 novas indústrias, mais de 59 mil empregos diretos e indiretos”, aponta.

Para a implantação das sete macrozonas é preciso, afirma Wilder, que o Plano Diretor seja votado na nova gestão. Ele citou a criação de uma “cidade cultural” para congregação dos eventos em Goiânia, como show sertanejos e festas. Segundo o ex-senador, esses eventos hoje em dia são feitos em locais improvisados. Assim, é preciso que a nova legislatura e o novo prefeito estejam dentro das discussões do Plano Diretor

Subprefeituras e transporte público

Wilder defendeu ainda criação de subprefeituras para que haja maior representatividade das regiões em Goiânia e aproximação da população com o poder público.

Sobre o transporte público, o ex-senador apontou que a criação das sete regiões macroeconômicas pode, com geração de emprego em diferentes pontos da cidade, diminuir a necessidade de moradores de uma determinada região fazer o movimento pendular do trabalho para casa, e vice-versa, de longas distâncias.

“Vamos sentar com os empresários e colocar todo o setor produtivo para resolver o problema do transporte público. É preciso discutir isso com os empresários, mas também com o usuário para melhorar esse problema”, enfatiza.

Wilder diz que o Centro pode ser revitalizado a partir da mudança do trânsito, com impedimento da circulação de ônibus pela Avenida Goiás. Ele defende a criação de estacionamento na Praça Cívica para milhares de carros, para que o visitante possa circular pela região central. Do mesmo modo funcionaria a região da Rua 44.

Segurança pública

Um dos motivos apontados pelo “abandono” do Centro de Goiás por Wilder é a falta de segurança. Ele afirma para melhorar os índices em Goiânia é preciso fazer uma parceria com o governo do estado, entre a Polícia Militar e a Guarda Civil Metropolitana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.