Waldir diz que não foi colocado contra parede e vai continuar defendendo mudanças na Previdência

“Quem é a voz que tem coragem de se manifestar sobre todos os assuntos no País? Ninguém gosta de ser criticado, mas houve uma mudança de postura no governo em vários momentos”, disse líder do PSL

Foto: Fernando Leite | Jornal Opção

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, falou ao Jornal Opção sobre os rumores de crescente atrito com a ala militar do partido. O deputado argumenta que não existe crise, mas confirma que seu posicionamento duro “pedindo tratamento igualitário na previdência” gerou desconforto em aliados que discordam do seu pensamento.

“Foi uma questão pontual, mas eu sou líder, quem faz articulação é o líder. Está mantido o diálogo e vou insistir para fazermos adequações na reforma da Previdência, buscando dar igualdade a todos”, afirmou Waldir que defende mudanças em relação às prerrogativas dos militares.

O deputado diz que em nenhum momento foi colocado contra a parede, e defende que se o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está revendo alguns posicionamentos é por conta de vozes que o alertaram como a sua.

“Se eu não falar sobre o abacaxi que os deputados não têm como descascar nos dentes, que é preciso meter a faca quem irá falar? Quem é a voz que tem coragem de se manifestar sobre todos os assuntos no País? Ninguém gosta de ser criticado, mas houve uma mudança de postura no governo em vários momentos”, disse líder do PSL na Câmara.

Para Waldir, é preciso frisar que o parlamento é soberano, “não pode ser atacado, tenho essa visão e a repassei aos parlamentares do PSL. Até porque eu não sou contra a reforma da Previdência, só quero que todos sejam tratados iguais”, finalizou o Delegado Waldir, deixando claro que não irá deixar de se manifestar mesmo em pautas de interesse do PSL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.