Votação de empréstimo para Prefeitura de Goiânia acaba em confusão entre vereadores

Clécio Alves e Dra. Cristina bateram boca durante sessão desta quarta (15)

Divulgação

A Câmara de Goiânia aprovou nesta quarta-feira (15/8), em segunda e última votação, o projeto que autoriza o Executivo a solicitar empréstimo de R$ 115 milhões junto à Caixa Econômica Federal. O recurso será destinado para as obras do corredor BRT Norte Sul e demais obras de infraestrutura que se encontram paralisadas na capital.

Antes de ser aprovado, entretanto, o texto causou polêmica entre vereadores de base e de oposição à gestão do prefeito Iris Rezende (MDB). Clécio Alves, do MDB, chegou a ameaçar entrar com pedido de representação no Conselho de Ética da Casa contra a vereadora Dra. Cristina (PSDB) após a parlamentar sugerir que a matéria estava sob suspeição.

“Se a vereadora não dar o nome aos bois eu vou colocar ela no Conselho de Ética, chega de jogar para plateia. Respeita a honra desta Casa”, esbravejou.

A parlamentar havia pedido vista do projeto para uma análise mais profunda, o que foi negado pelos pares. Diante da negativa, disse que o projeto estava sob suspeição.

Segundo ela, a crítica foi direcionada ao prefeito e não aos parlamentares. “O projeto é do prefeito e estou falando com ele. Se a carapuça serviu, a pessoa que a enfie”, respondeu, sob aplausos dos servidores que acompanhavam a sessão das galerias.

Fora o bate-boca, o projeto também foi alvo de críticas do vereador Jorge Kajuru (PRP). Durante sessão, o candidato ao Senado disse que o empréstimo serviria para “engordar o caixa de campanha de Dona Iris”. A primeira-dama de Goiânia é candidata a deputada federal.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.