Votação da PEC Emergencial vai direto ao plenário, garante Arthur Lira

Votação rápida na Câmara será para viabilizar novo auxílio emergencial ainda para março. Deputados de oposição estão reticentes sobre a proposta

Antes da votação na Câmara, proposta da PEC irá passar pelo Senado| Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

A PEC Emergencial terá um rito de tramitação na Câmara dos Deputados. A informação foi dada pelo presidente da casa, Arthur Lira (PP-AL). Assim que chegar à Câmara, a matéria será votada em plenário. Porém, antes da votação dos deputados, o texto precisa ser aprovado pelo Senado. 

Segundo Arthur Lira, a intenção com o rito acelerado é viabilizar o novo auxílio emergencial ainda para o mês de março. Na PEC, há várias medidas para evitar o desequilíbrio fiscal, uma das contrapartidas para a concessão do novo auxílio.

Entretanto, não são todos os deputados que estão de acordo com a tramitação acelerada da PEC Emergencial na Câmara. Os partidos de oposição querem aguardar a votação no Senado e posterior encaminhamento da PEC para a Câmara para dizer se irão concordar com o rito acelerado da matéria na Casa. 

Líder do PSOL na Câmara, a deputada Talíria Petrone, do Rio de Janeiro, não houve acordo pois a PEC desmonta os direitos sociais garantidos pela Constituição a toque de caixa. A deputada tratou como um “escândalo” querer realizar uma “chantagem” para votar urgente o auxílio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.