Suspensão de voos entre Brasil e França terá validade até 19 de abril

Anunciada na última terça-feira, 13, fim da suspensão terá duração de menos de seis dias e tem como objetivo reduzir contaminação da variante brasileira em território francês

Aeronave da AirFrance. | Foto: Divulgação

De acordo com decreto publicado na edição desta quarta-feira, 14, do Diário Oficial francês, a suspensão dos voos entre Brasil e França anunciada na última terça-feira, 13, pelo primeiro-ministro Jean Castex terá duração de menos de seis dias. O fim da suspensão está previsto para a próxima segunda-feira, 19.

Cidadãos brasileiros

“Dada a situação sanitária no Brasil, os deslocamentos de pessoas vindas daquele país para o território da República francesa, com exceção dos necessários ao transporte de mercadorias, ficam suspensos até 19 de abril de 2021, à 0h”, explica o texto.

Antes da suspensão oficial dos voos, o critério era que todos os viajantes vindos do território brasileiro apresentassem teste de detecção do coronavírus com resultado negativo. Além disso, os passageiros precisavam se comprometer a cumprir uma quarentena de sete dias ao pousar no país.

As condições que serão impostas pelo governo francês a partir da próxima segunda-feira, 19, entretanto, ainda não estão claras. Portanto, não se sabe se haverá uma continuidade das suspensões ou a publicação de novas regras.

E quanto aos franceses?

Já quanto aos cidadãos franceses que estejam no Brasil e desejem retornar à França durante esse período, alternativas para isso ainda estão sendo estudadas. O secretário de Estado para Assuntos Europeus, Clément Beaune, explica que que está cogitando a possibilidade de disponibilizar voos privados ou indiretos, ao considerar o “direito constitucional de retornar ao território”.

Apesar de considerada extrema, o primeiro-ministro acredita que está é uma forma de tentar evitar o avanço da variante brasileira do coronavírus no território francês, mesmo que a cepa conhecida como P1 seja minoritária entre os casos de Covid-19 confirmados na França, existe a preocupação de que uma situação aparentemente inofensiva possa se agravar muito rapidamente.

Informações da AFP e Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.