Vivemos verdadeiro desmonte do sistema de Saúde de Goiânia, diz Dra. Cristina

Vereadora criticou possível fechamento do Cais do Jardim América para reforma e fez críticas à secretária de Saúde, Fátima Mrué

Vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB) | Foto: Reprodução / Câmara Municipal

A vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB) subiu à tribuna do plenário da Câmara Municipal de Goiânia na manhã desta quarta-feira (20/9) para apresentar críticas ao prefeito Iris Rezende (PMDB) e à secretária de Saúde Fátima Mrue. Segundo a parlamentar, a atual gestão promove “verdadeiro desmonte na Saúde municipal”.

“Várias coisas são de competência privativa do prefeito e a Saúde é uma delas. Na minha opinião, a principal delas. Estamos vivendo um desmonte da Saúde”, afirmou.

Um dos principais motivos de revolta é o fechamento do Cais 24 horas do Jardim América para reforma. A prefeitura já confirmou que pretende fechar o local, mas ainda não tem previsão para que isso aconteça. “Esta atual administração promove verdadeiro desmonte na Saúde e agora querem também fechar o maior Cais em termo de atendimentos hoje que é o do Jardim América, que atende pessoal do Novo Mundo, do Bueno, de toda Região Sudoeste”, disse a vereadora.

O maior medo é que, com a paralisação das atividades da unidade, a população da região fique sem atendimento por tempo intedeterminado, como já aconteceu em outras reformas. Para ilustrar, ela citou o caso do Programa Saúde da Família (PSF) da Vila Redenção que, segundo ela, está pronto e mobiliado desde fevereiro mas não funciona por falta de pessoal, e o caso do Cais do setor Urias Magalhães, há cinco anos fechado para reforma.

A prefeitura de Goiânia confirma que pretende fechar a unidade do Jardim América, mas ainda não tem previsão de quando isso pode acontecer. “Sou do serviço de Saúde há 24 anos e nunca vi isso. Você pode reformar o setor de urgência, de fisioterapia, o ambulatório, um de cada vez. Nunca vi precisar fechar as portas para fazer melhorias ou ampliações”, disse a vereadora, lembrando ainda que mais unidades de Cais 24 horas foram promessas de campanha de Iris Rezende.

O vereador Alysson Lima (PRB) disse também durante a sessão desta quarta que a população da região organizou inclusive um abaixo-assinado, com apoio de mais de 2 mil pessoas, para que as obras sejam feitas de maneira gradativa, sem a necessidade de fechar o Cais completamente.

“A população está apreensiva com a possbilidade de fechamento. A secretaria diz que é preciso fechar para ampliar e criar uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), mas enquanto isso, as pessoas vão ficar sem atendimento na região”, relatou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.