Vilmar Rocha procura José Eliton mas futuro do PSD será definido só em julho

Presidente do partido garante indecisão até o último minuto, mas filiados acreditam em apoio à base aliada

Vilmar Rocha, presidente do PSD em Goiás | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

O presidente do PSD, Vilmar Rocha, participou na última sexta-feira (13/4) do encerramento da  Tecnoshow Comigo, em Rio Verde. No evento, também estavam presentes o governador de Goiás, José Eliton (PSDB), e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também do PSDB.

Com o futuro do PSD ainda indefinido, Vilmar Rocha, que tem mantido diálogos com os pré-candidatos Ronaldo Caiado (DEM) e Daniel Vilela (MDB), teria aproveitado a ocasião para uma aproximação com chefe do executivo goiano.

“Nessa fase, as lideranças têm o papel de conversar com todos os candidatos. Eu falei mesmo com o José Eliton. Encontrei ele no aeroporto, nos cumprimentamos, conversarmos rapidamente e falei pra ele que nós precisamos conversar melhor depois”, afirmou ao Jornal Opção.

Apesar da declaração, o presidente do PSD é categórico ao dizer que o apoio do partido só será definido em julho. “Vamos conversar com todos e avaliar tudo o que foi dito pra, quando chegar o momento, decidir o futuro do PSD”, disse.

Base aliada

Mesmo sem confirmação do presidente, parlamentares do partido acreditam que a tendência é de que o partido continue na base aliada.

Em entrevista ao Jornal Opção, o deputado estadual Lucas Calil, que recentemente se filiou ao PSD, garantiu que o partido ficará na base, por isso a escolha. Segundo ele, “o próprio [ex-deputado federal e presidente do PSD em Goiás] Vilmar Rocha confirmou que vai priorizar a questão do partido na base, por questões proporcionais”.

Também recém-filiado ao PSD, o deputado estadual Simeyzon diz que o partido não tem dificuldades de diálogo com nenhum pré-candidato mas aposta na continuidade de aliança com a base.

“O PSD se preocupou em um primeiro momento em compor a sua chapa. Agora, abre-se um ciclo pra definir as alianças. O partido tem conversado com todos e o momento é esse. Mas hoje temos uma tendência, até pelos deputados que compõem a chapa, de caminhar com a base. Mas essa é uma relação que precisa ser construída com confiança”, finalizou.

Já o deputado federal Heuler Cruvinel, que acabou de se filiar ao PP, diz ter incerteza sobre a permanência na base. “PSD tem procurado outras alternativas, não só Caiado. Tenho mais confiança no PP para ficar alinhado ao governo de Goiás”, declarou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.