Vídeos novos e antigos mostram importância de se discutir estereótipos sobre ser mulher

Não é porque hoje é o Dia Internacional da Mulher, mas é claro que marcas e veículos aproveitam data para entrar no clima do assunto e botar o tema na mesa

Vídeos recentes e nem tão novos assim discutem papel da mulher e todos os problemas enfrentados por elas | Foto: Reprodução/YouTube

Vídeos recentes e nem tão novos assim discutem papel da mulher e todos os problemas enfrentados | Foto: Reprodução/YouTube

O Dia Internacional da Mulher acaba por ser a data na qual o tema feminismo e a voz da mulher se torna mais efetiva nos veículos de comunicação.

Para aproveitar o momento em que o tema se mostra ainda mais evidente, coisa que ele nunca deve deixar de ser, o Jornal Opção separou cinco vídeos de diferentes lugares, desde jornais a marcas de produtos e plataformas de filmes e séries para fazer a seguinte pergunta: você já parou alguma vez para pensar na importância da igualdade entre mulheres e homens, sem estereótipos ou preconceitos?

Os vídeos falam por si. Bom apetite!

O primeiro deles não é nada novo, e mostra garotas de 6 a 13 anos que discutem a figura da mulher na sociedade, parte de campanha publicitária da FCKH8 que aborda gênero, sexualidade e etnia.

PODEROSAS PRINCESAS

Campanha publicitária da FCKH8 apresenta cinco meninas de 6 a 13 anos de idade que interagem com outros personagens, falando sobre questões relativas a gênero, raça e sexualidade.Uma a uma, vestidas de princesas, abordam temas sobre a desigualdade salarial, as expectativas de gênero e violência sexual com uma franqueza inesperada. O clipe apresenta xingamentos em grande quantidade e enfatiza "Foda-se essa merda sexista!"A estratégia é chocar o espectador e questioná-lo sobre o que é verdadeiramente um problema dentro da sociedade: um monte de meninas falando ''palavrões'' ou ''encarar as condições de desigualdade às quais as mulheres ainda são submetidas?'' Se as pessoas se espantam com a boca suja das princesas rebeldes, deveriam ficar ainda mais estarrecidas com os dados apresentados…#PraCegoVer : "Embalado por batidas animadas na trilha sonora, 5 meninas mostra que existem palavras muito piores do que os ''palavrões'', como “estupro e violência” – na mensagem elas apresentam dados estatísticos que apontam que: uma em cada cinco mulheres é estuprada. Aborda outros temas importantes, como a diferença de remuneração entre gêneros, onde os salários das mulheres são até 25% menores do que os homens que desempenham as mesmas funções e a valorização excessiva da beleza, que oprime as meninas com padrões estéticos e desvaloriza o que é realmente importante: seu intelecto."Realmente tem muita coisa pior que ''palavrões'', começando pela hipocrisia da sociedade machista!#FCKH8 #PottyMouthedPrincesses#PrincesasBocaSuja

Posted by ENTRE RODAS on Sunday, June 21, 2015

 

O HuffPost Brasil publicou hoje o vídeo “O Que as Mulheres Estão Cansadas de Ouvir na Rua”, com depoimentos sobre o que elas não aguentam mais escutar nas vias de São Paulo. Aprenda.

https://www.facebook.com/HuffPostBrasil/videos/1200701173273468/?pnref=story

 

A marca goiana Hidramais também entrou no Dia Internacional da Mulher e usou diferentes mulheres para falar sobre diversos preconceitos e tentativas de reduzir o papel feminino na sociedade.

Qual é a sua luta?

A luta pela igualdade de direitos não acontece apenas em um dia. A data existe pra lembrar o mundo da luta diária de milhares de mulheres por igualdade e respeito. E você? Qual é a sua luta como mulher?

Posted by Hidramais on Tuesday, March 8, 2016

 

O Arrobas, uma mistura de opiniões, visões de mundo e experiências, utiliza o YouTube como plataforma para divulgar seus vídeos. E é no Arrobas que mulheres goianas falaram com liberdade sobre o feminismo e a situação do mulher.

 

Com trechos das séries Sense8, Unbreakable, Orange Is The New Black, Jessica Jones, House Of Cards, Grace & Frankie e Master Of None, a Netflix divulgou nesta terça um vídeo que desconstrói todos os clichês sobre a figura feminina no mundo: “Esqueça os clichês. Nem na ficção eles fazem mais sentido”.

8 de março. Que este seja um dia sem clichês.

Posted by Netflix on Tuesday, March 8, 2016

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.