MP vai processar responsáveis por vídeo falso sobre interferência jurídica para atrapalhar Marconi e beneficiar Kajuru

Montagem mostra que procurador teria usado o MPF para beneficiar o então candidato ao Senado Jorge Kajuru. Responsáveis serão acionados civil e criminalmente

O Ministério Público vai recorrer à Justiça para responsabilizar os envolvidos na produção e divulgação de um vídeo falso que induz as pessoas a acreditarem que o procurador da República do Tocantins Mario Lúcio Avelar teria usado o Ministério Público Federal (MPF), em 2018, para interferir no resultado das eleições. A montagem infere que a articulação objetivaria prejudicar o então candidato a senador do PSDB, Marconi Perillo, e beneficiar Jorge Kajuru (Podemos). O promotor de Justiça Fernando Krebs já acionou a assessoria jurídica da Associação Goiana do Ministério Público (AGMP) para tratar o caso.

“Isso não ocorreu. Isso é falso. É mentiroso. Esse vídeo é editado e já acionei a assessoria jurídica da Associação Goiana do Ministério Público para processar o responsável por esse vídeo, nas esferas criminal e civilmente”, diz ao Jornal Opção. Nas imagens, Kajuru aparece em um áudio por telefone dizendo que chamou Avelar para um churrasco na casa de Krebs. Lá eles teriam definido a estratégia de usar o MP para atacar Marconi. Na gravação, o senador teria dito que escreveu a denúncia para Mário Lúcio e o promotor teria apenas assinado o texto. Ele também teria dito que sabia de cada detalhe quatro meses antes das operações policiais. De acordo com as imagens, Mário Lúcio ajudaria Kajuru na campanha para o Senado e Ronaldo Caiado (UB) para o Governo de Goiás.

Ao jornal, o procurador Mario Lúcio Avelar negou as acusações e argumentou que as informações divulgadas no vídeo foram montadas com o objetivo de “ocultar a vergonha própria”. “História montada com o propósito claro de ocultar o aviltamento, a conspurcação, a degradação, o demérito, a desonra, o enxovalho, a humilhação, a ignomínia e a vergonha própria. Álibi, justificação, pretexto para servir ao propósito eleitoreiro em ano eleitoral. A acusação do MPF está baseada em prova técnica de alta qualidade cuja ocultação importa na luta política”, diz.

O senador Jorge Kajuru se defendeu e disse que “isso é tão ridículo que não merece responder”. Para ele, “esse jogo sujo é para canonizar Marconi Perillo”.

Uma resposta para “MP vai processar responsáveis por vídeo falso sobre interferência jurídica para atrapalhar Marconi e beneficiar Kajuru”

  1. Avatar Valj Silva disse:

    Estão trazendo um problema pessoal entre os dois (Marconi e Cajuru) para ser resolvido na política. Cadê o pagamento dos débitos que o Cajuru tinha com o estado? Já foram quitados? A sociedade precisa de resposta. É uma soma consideravelmente grande. Nunca mais se falou nisso depois das eleições. É a rádio K? Desapareceu sem deixar vestígios. A diferença entre os dois trouxera prejuízo para a sociedade. Não comentei isso aqui ainda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.