Vídeo mostra cobrança de propina para regularizar obra na capital

Arquiteta Ariane Rego é funcionária de empresa despachante e foi gravada em 2013. Ela e mais duas serão convocadas para depoimento na Câmara de Vereadores de Goiânia

Arquiteta foi flagrada intermediando propina em empresa de despachante | Foto: Reprodução/Vídeo

Ariane foi flagrada intermediando propina em 2013 | Foto: Reprodução/Vídeo

A mulher que aparece em vídeo intermediando o pagamento de propina para fiscal de edificações da Prefeitura de Goiânia será convocada para depor à CEI das Pastinhas. O requerimento foi aprovado durante reunião nesta sexta-feira (2), na Câmara de Vereadores de Goiânia. A comissão investiga supostas irregularidades na concessão de alvarás de construção na capital entre 2007 e 2010, período em Iris Rezende (PMDB) era prefeito.

Quem aparece nas imagens (veja abaixo na íntegra) é a arquiteta e urbanista Ariane Kelly de Carvalho Rego, que trabalha na Meta Assessoria e Projetos LTDA, empresa despachante de Aparecida de Goiânia. A funcionária explica ao comerciante de gás José Lourenço de Souza que ele terá um custo para regularizar as obras de reforma de sua casa no Setor Conjunto Guadalajara, em Goiânia, por ter excedido a porcentagem do limite de uso de solo.

“O fiscal vai lá na obra e vai ter um custo. Tudo tem custo. Porque vai ser resolvido por meio de propina, de corrupção. Tem muita construção ilegal em Goiânia, e o senhor sabe que todas estão regulares porque pagaram. Não adianta, no Brasil é assim. Quem vai falar o custo são eles”, relata, referindo-se aos servidores da então Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Sustentável (Semdus), hoje Secretaria de Planejamento, Urbanismo e Habitação (Seplanh). Caso contrário, Lourenço de Souza teria de derrubar tudo o que já foi levantado. “E não compensa”, completa.

A arquiteta lembra ainda que quem irá intermediar o pagamento da propina com o servidor da prefeitura será ela mesma ou a despachante Carla Jaqueline do Nascimento Naciff. “Talvez mais a Jaqueline, que conhece os funcionários, e vai ligar para o contato dela na prefeitura e te passar o valor. E nós também vamos passar o nosso. Não é dinheiro de outro mundo não, dá para pagar.” Lourenço Souza não pagou o valor solicitado. Preferiu seguir o caminho legal.

É com base nessas falas que a CEI das Pastinhas pretende comprovar que o processo de liberação de alvarás de construção em Goiânia registrou reais irregularidades. As imagens foram gravadas em 2013.

O vídeo com extorsão foi apresentado nesta manhã aos integrantes da CEI. Na época da gravação o cliente abriu denúncia no Ministério Público de Goiás (MPGO). “Ele me apresentou o conteúdo e fomos juntos lá, pois queria mostrar o quanto o cidadão comum sofre, ao contrário dos grandes empresários que estamos investigando”, afirmou o presidente da comissão, Elias Vaz (PSB).

De acordo com o vereador, a convocação de Ariane, Naciff e de Renata Cunha e Silva — dona da Meta, que não aparece nos vídeos — tem a intenção de descobrir quais são os servidores públicos municipais envolvidos.

Novo processo

Além de cobrar favorecimento, Ariane orienta Lourenço Souza que abra novo processo com outro nome e numeração na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Sustentável (Semdus).

“Pois o seu [irregular por ter desrespeitado o uso de solo] já está marcado. Escolha alguém de confiança, esposa ou filhos. Daí você paga outra taxa [de parâmetro urbanístico] e começa tudo de novo. É como se tivesse esquecendo, jogando fora esse. Depois de aprovado, o nome será invertido no cartório”, diz, sem repassar valores.

Ariane é subordinada à Naciff, que aparece em outro vídeo informando que o valor da propina para regularizar a obra seria de R$ 6 mil, conforme noticiou o Jornal Opção Online em 29 de setembro.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

wilson moreira coelho

mafia do PT