Vídeo: Arcebispo é chamado de comunista e agredido durante missa de Páscoa

Dom Odilo celebrava a primeira missa da semana santa, na Catedral da Sé, em São Paulo, quando uma mulher o agrediu aos gritos

São Paulo- SP- Brasil- 02/04/2015- Missa de Lavapés, na igreja catedral da Sé, região central da cidade. A cerimônia religiosa faz parte da celebrações da semana santa na capital paulista. A missa foi celebrada pelo Cardeal Dom Odilo Scherer. Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Arcebispo Dom Odilo Scherer celebrava a primeira missa que abre as celebrações da Páscoa, quando foi agredido | Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, foi agredido ao final da missa que abriu as celebrações da Páscoa na manhã da última quinta-feira (24) na Catedral da Sé, em São Paulo.

Uma mulher que assitia à celebração e tentou subir no altar durante a missa conseguiu, ao final, agarrar o arcebispo pelas costas, levando a mão em direção ao rosto de Dom Odilo, que ficou arranhado. Ambos caíram no chão, e as pessoas que estavam em volta precisaram retirar os óculos de Dom Odilo da mão da agressora.

Em um vídeo divulgado pelo portal Jornalistas Livres, é possível perceber que a mulher estava bastante alterada. Ela acusava a Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros (CNBB) e o próprio cardeal de serem comunistas infiltrados na Igreja Católica.  Aos gritos, ela dizia: “Você a CNBB são comunistas infiltrados; não podem fazer isso com a minha Igreja”. Assista:

IGREJA ACUSADA DE COMUNISTAEXCLUSIVO EXCLUSIVO EXCLUSIVOVÍDEO DO ATAQUE AO CARDEAL DE SÃO PAULO DURANTE MISSA NA CATEDRAL DA SÉMULHER AGREDIU DOM ODILO AOS GRITOS, ACUSANDO O CARDEAL DE SÃO PAULO E A CNBB DE SEREM COMUNISTAS INFILTRADOS NA IGREJAPor Laura Capriglione e Mauro Lopes, especial para os Jornalistas LivresO cardeal de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, foi atacado na manhã de hoje (23) na Catedral da Sé por uma mulher que acusou-o e à CNBB de serem comunistas infiltrados na Igreja Católica.Aos gritos, ela dizia: “Você a CNBB são comunistas infiltrados; não podem fazer isso com a minha Igreja”. Ela avançou sobre o cardeal e arrancou sua mitra, derrubando-o ao chão e ferindo-o no rosto.Dom Odilo levantou-se com ajuda das pessoas em volta e seguiu caminhando e abençoando as pessoas na catedral lotada.Tudo aconteceu durante a missa dos Santos Óleos, que abre as celebrações do Tríduo Pascal.Veja o vídeo do ataque, obtido com exclusividade pelos Jornalistas Livres. A Igreja tratou o assunto com discrição. Dom Odilo não falou do assunto publicamente. Segundo a cúpula da Igreja em São Paulo, a mulher não identificada apresentava evidentes sinais de desequilíbrio, mas os padres ouvidos por Jornalistas Livres estavam preocupados com a agressão no contexto da crise política nacionalO padre Luiz Eduardo Baronto, cura da Sé, afirmou não entender a origem da agressão: “Não sei se ela agiu por orientação de alguma organização ou por conta própria.”Atacar um representante da Igreja paramentado é considerado pecado mortal pela Igreja Católica.#OPovoQuerDemocracia

Publicado por Jornalistas Livres em Quinta, 24 de março de 2016

 

A confusão começou após a celebração da comunhão, quando a mulher tentou subir ao altar gritando o nome do arcebispo. Ela foi contida por seguranças. Ao final da celebração, Dom Odilo foi até a mulher e falou com ela por alguns instantes.

Ao virar-se para cumprimentar os demais padres presentes, a mulher avançou sobre o cardeal e arrancou sua mitra, derrubando-o ao chão e ferindo-o no rosto.

Através de sua conta oficial no Facebook, o arcebispo afirmou que está bem e pediu calma ao fiéis na interpretação da atitude da mulher que o atacou.

Aos seguidores: fiquem tranquilos, estou bem. Obrigado pela solidariedade. Devagar com as interpretações: a pessoa que o fez precisa de ajuda!

Publicado por Dom Odilo Pedro Scherer em Quinta, 24 de março de 2016

 

A assessoria de imprensa da arquidiocese afirmou que o motivo do ataque é desconhecido e Dom Odilo seguirá normalmente com as celebrações marcadas em virtude da semana santa.

Veja a nota da Arquidiocede de São Paulo sobre o incidente:

“A Assessoria de Comunicação da arquidiocese de São Paulo esclarece que, na manhã desta Quinta-feira Santa, na Catedral da Sé, uma mulher, com sinais claros de algum transtorno, se manifestava em voz alta durante a celebração da Missa. Após a conclusão da Missa, ela chegou perto do altar e chegou a agredir fisicamente o Cardeal de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, que presidia a Missa; em consequência do incidente, o Arcebispo ficou com algumas escoriações, sem gravidade. Ele está bem e vai presidir todas as celebrações da Semana Santa, previstas em sua agenda.

A Arquidiocese de São Paulo lamenta o ocorrido e pede a todos os católicos que participem com intensidade e devoção das celebrações do sagrado Tríduo Pascal de paixão, morte e ressurreição de Jesus, que iniciamos nesta Quinta-feira Santa.

Assessoria de Comunicação

Arquidiocese de São Paulo”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.