Veto de Iris ao fim do IPTU contínuo será votado na próxima semana na Câmara

Paço encaminhou veto a projeto aprovado pelo Legislativo que determina o reajuste do imposto pelo índice da inflação

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Andrey Azeredo (PMDB), informou na manhã desta quinta-feira (16/11), durante sessão plenária, que o veto do prefeito Iris Rezende (PMDB) ao projeto de lei que acaba com a cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano IPTU contínuo na capital será votado na próxima semana.

Segundo o presidente da Casa, o veto é o primeiro item da pauta de votação da próxima quarta-feira (22/11). Na Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ), o relatório do vereador Jorge Kajuru (PRP) foi pela derrubada do veto do prefeito.

O projeto de lei do vereador Elias Vaz (PSB), aprovado pelo Legislativo em agosto de 2017, faz com que o reajuste do IPTU volte a ser calculado com base apenas no índice inflacionário.Esta matéria foi vetada pelo prefeito Iris Rezende, que pretende aumentar a arrecadação da maneira como a cobrança é feita atualmente.

Um projeto de lei aprovado ainda na gestão do ex-prefeito Paulo Garcia (PT) estabeleceu aumentos de IPTU de 5 a 15%, somados à inflação, até que o imposto se equiparasse ao valor venal dos imóveis. Com essa lei, a alta em alguns endereços de Goiânia este ano chegou a 21%.

Deixe um comentário