Vestidos de presidiários, estudantes protestam contra área azul em Caldas Novas

Um deles foi à frente do plenário com a placa “Magal 171”. Manifestantes discordam da forma como está sendo instituída a cobrança de estacionamento no centro da cidade

Foto: Reprodução

Um grupo de estudantes realizou um protesto na Câmara de vereadores de Caldas Novas, após sessão. Um deles, vestido com roupa listrada, simulando as vestimentas de um presidiário, foi à frente do plenário com uma placa que trazia escrito: “Magal 171”.

A polêmica está relacionada ao fato de a prefeitura de Caldas Novas ter aberto licitação para contratar uma empresa responsável pela instituição da área azul na cidade, referente à cobrança de estacionamento no centro. Segundo o contrato, a área azul funcionaria das 8 às 20h, de segunda a segunda, sendo que na maioria das cidades que tem o serviço a cobrança é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Além disso, o presidente estadual do Partido Liberal, Flávio Canedo, presente na sessão, entregou cópias de dossiês que apontam suspeitas de fraude na licitação para contratar o serviço de área azul.

Segundo ele, a empresa utilizou subterfúgios para concorrer com si mesma, o que configura fraude no processo. Outro questionamento é que empresas que ofereciam mais vantagens ao município foram descredenciadas no processo de licitação coordenado pela Prefeitura.

Entramos em contato com o prefeito Evandro Magal e com a secretaria de Comunicação, mas ainda não obtivemos retorno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.