Wesley Batista estava à frente do Departamento de Alimentação Educacional da SME, quando foram constatadas irregularidades no serviço

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Goiânia irá ouvir, na próxima quarta-feira (8/9), o ex-chefe do Departamento de Alimentação Educacional da Secretaria Municipal de Educação (SME), Wesley Batista. Na ocasião, o servidor irá prestar esclarecimentos sobre denúncias envolvendo supostos desvios na distribuição da merenda escolar na capital.

[relacionadas artigos=”44435,44486″]

Wesley foi afastado do cargo pela Comissão Especial criada pela prefeitura para apurar a situação da merenda. Ele responde a processo administrativo após terem sido constatadas irregularidades no serviço durante o tempo em que esteve à frente do departamento, conforme aponta relatório da própria gestão municipal.

Além do ex-dirigente, outros quatro servidores municipais foram afastados por decisão da comissão e respondem a processo administrativo.

As denúncias envolvendo problemas na distribuição da merenda escolar em Goiânia surgiram no mês de julho, após o vereador Elias Vaz constatar a discrepância no volume de alimentos que a prefeitura informou ter distribuído às unidades escolares e na quantidade que de fato chegou às escolas e CMEIs.

Na semana passada, Elias detectou, em análise do relatório de auditoria fornecido pela prefeitura, um rombo de 64 mil quilos no fornecimento de carne bovina para a merenda de janeiro de 2014 a março de 2015, que somam quase R$ 600 mil.

A denúncia ganhou repercussão nacional e, em resposta, o prefeito Paulo Garcia (PT) determinou uma série de ações para resolver o problema. Após reunião com secretários, controlador e procurador-geral do município, o petista instaurou uma força-tarefa técnica para apurar todos os contratos, além de assegurar a entrega, efetiva, dos alimentos.