Vereadores de Aparecida revelam preocupação com decisão sobre Vapt-Vupt

Segplan deu prazo de 30 dias para as prefeituras assumirem os custos de acomodação dos postos de atendimentos

Isaac Martins, vereador em Aparecida, é contra a decisão de responsabilizar municípios pelos Vapt-Vupts | Foto: divulgação

Vereadores de Aparecida de Goiânia estão preocupados com o ofício da Secretaria Estadual de Gestão e Planejamento (Segplan) que deu prazo de 30 dias para as prefeituras assumir os custos de acomodação dos Vapt-Vupt. Atualmente, Aparecida de Goiânia conta com três unidades.

O vereador Isaac Martins (PR) demonstrou preocupação com os rumos adotados pelo novo Governo estadual, principalmente em relação ao Vapt-Vupt, ao repassar os custos de suas unidades ao poder municipal.

“Sei que é um momento de crise financeira, mas cabe ao poder executivo estadual encontrar maneiras econômicas de manter o serviço e não jogar o problema aos prefeitos. O Governo do Estado de Goiás precisa assumir suas responsabilidades”, criticou o vereador.

Na mesma linha, o vereador Fábio Rosa (PSC), 1º vice presidente da Mesa Diretora da Câmara de Aparecida, concorda que Caiado deveria manter assumindo integralmente o Vapt-Vupt.

“A partir do momento que ele [Ronaldo Caiado] foi para um embate eleitora, as mudanças prometidas tem que ser feitas, mas não isso. Um grande gestor não corre dos compromissos, tem que honrar, é o mínimo que a população espera”, declarou o vereador, citando que não concorda com medida da Segplan.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ines Aparecida Leal

Pra diminuir gastos, o que se faz necessário: precisamos exonerar os comissionados do Tce. Com salários acima do normal, ai sim a folha diminui e se faz justiça. E um apelo da família goiana.

Ines Aparecida Leal

O momento q se passa o nosso estado e de fechar a torneira. E no Tce é abusivo a quantidade, qualidade e salario dos comissionados.