Vereadores avaliam retorno da discussão do Plano Diretor de forma remota

O objetivo do grupo é analisar as emendas apresentadas pelo poder legislativo e atribuição a adequação da proposta às demandas apresentadas pela sociedade

Após nova portaria divulgada pela Câmara Municipal de Goiânia nesta segunda-feira, 15, que prorroga por mais 14 dias a suspensão das atividades legislativas presenciais, os vereadores Bruno Diniz (PRTB) e Cabo Senna (Patriota) veem a possibilidade do retorno da discussão do Plano Diretor de forma remota.

Os parlamentares, além da  Sabrina Garcêz (PSD) e do Santana Gomes (PRTB), compõem o grupo de trabalho formado desde o dia 18 de fevereiro para reanalisar o Plano Diretor.

O objetivo do grupo é analisar as emendas apresentadas pelo poder legislativo e atribuição a adequação da proposta às demandas apresentadas pela sociedade durante as audiências públicas realizadas pela Câmara de Goiânia, bem como às propostas constantes do plano de governo da atual gestão municipal.

O vereador Bruno Diniz  afirma que as discussões do Plano Diretor foram paralisadas em razão do decreto municipal, visto que o grupo se reunia presencialmente nas dependências do Paço. No entanto, diante do agravamento da pandemia nenhuma reunião presencial foi marcada até a mudança desse cenário.

Bruno Diniz defende que, em decorrência da prorrogação da portaria e diante do agravamento da pandemia, é preciso criar um quadro paralelo para retomar as discussões do Plano.

“Para cumprir o prazo estabelecido inicialmente de 90 dias teremos que otimizar os trabalhos. Sabemos que o rendimento do encontro remoto não é o mesmo que presencialmente, mas podemos analisar essa possibilidade. Até para não precisamos futuramente ter que fazer um mutirão para discutir todos os pontos”, pontuou.

Para o vereador Cabo Senna, o grupo aguarda passar o “momento de dificuldades para continuar tratando o assunto”. Mas salienta “já que  temos esse recurso de comunicação de forma remota eu vejo isso como um meio de dar celeridade aos trabalhos”, destacou.

O novo Plano Diretor do município deveria ter sido apresentado pelo ex-prefeito da cidade, Íris Rezende (MDB), no ano de 2017, mas só foi encaminhado em 2019. No início de sua gestão, o atual prefeito Rogério Cruz (Republicanos) montou um Grupo de Trabalho responsável por averiguar o documento.

Grupo de trabalho

Participam do grupo de trabalho, representando o Poder Executivo, o secretário Executivo da Seplanh, Michel Magul; a superintendente de Planejamento e Gestão Sustentável, Carolina Pereira; a Diretora de Planejamento e Gestão do Plano Diretor, Eliany Coutinho; e os arquitetos e urbanistas Jonas Lobo e Germana Arantes, coordenadora dos trabalhos do eixo de Ordenamento Territorial na confecção do Projeto de Lei Complementar n. 023/2019.

Para representação da Câmara Municipal de Goiânia, o presidente da Casa, Romário Policarpo, indicou os nomes dos vereadores Bruno Diniz (PRTB), Santana Gomes (PRTB), Cabo Senna (Patriota) e da vereadora Sabrina Garcez (PSD). Marcelo Borges e João Victor Araújo são os representantes da sociedade civil junto ao grupo de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.