Vereadores aprovam projeto que concede data-base aos servidores de Goiânia

Matéria foi enviada com dois anos de atraso e pagamento deve ser parcelado em oito vezes

Plenário da Câmara | Foto: Fábio Costa

Os vereadores aprovaram, em primeira votação, na sessão ordinária desta quinta-feira (4/10), o projeto de lei que concede a revisão geral dos vencimentos dos servidores, a chamada data-base, referente aos anos de 2017 e 2018.

O texto prevê reajustes de 4,08% e 2,76%, respectivamente, e que serão divididos em oito parcelas. A matéria agora segue para análise da Comissão do Trabalho.

O vereador Romário Policarpo (PTC) anunciou que não concorda em dividir o reajuste em oito vezes e que vai questionar o parcelamento na comissão temática. “O prefeito está pagando com atraso aquilo que é um direito do servidor e ainda quer parcelar em oito vezes? Não acho justo”, questionou.

A matéria foi aprovada em primeira votação por unanimidade e, caso seja aprovada em definitivo, o reajuste deverá constar na folha de pagamento dos servidores ainda no mês de outubro.

Atraso

O prefeito Iris Rezende (MDB) entregou na última quinta-feira (27/9) ao presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Andrey Azeredo (MDB), o projeto de concessão da data-base.

A concessão é uma reivindicação antiga do funcionalismo público e tem como pano de fundo a aprovação na Câmara Municipal do projeto de lei da reforma da Previdência municipal.

Ao longo da tramitação da matéria na Casa, aliados do prefeito sinalizaram que o pagamento do reajuste previsto em lei estava condicionado à aprovação do texto.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.